Em esquete controverso do Saturday Night Live, Dakota Johnson se junta ao Estado Islâmico

Quadro do tradicional programa humorístico norte-americano gerou polêmica

Redação Publicado em 02/03/2015, às 14h04 - Atualizado em 03/03/2015, às 11h25

Dakota Johnson
Chris Pizzello/AP

No último sábado, 28, a protagonista de Cinquenta Tons de Cinza Dakota Johnson se meteu em mais uma polêmica enquanto apresentava o Saturday Night Live.

Crítica: sexo chocho e um Christian Grey sem carisma destroem o apelo de Cinquenta Tons de Cinza.Por Bruna Veloso

Diferentemente do que se discute quando o assunto é o tão comentado longa-metragem dirigido por Sam Taylor-Johnson, o que causou grande repercussão nas redes sociais e na mídia foi um esquete que ironiza a adesão de jovens ocidentais ao Estado Islâmico.

Ao longo do domingo, 1º, diversos debates tomaram conta dos canais de televisão norte-americanos para analisar o conteúdo do programa humorístico. Além disso, o quadro se tornou um dos assuntos mais discutidos no Twitter e no Facebook.

Crítica: adaptação de Cinquenta Tons de Cinza torna a história mais palatável para o público masculino, mas não faz milagre.Por André Rodrigues

No esquete, Dakota interpreta uma jovem que se despede do pai em um local que lembra uma rodoviária – ou um aeroporto -, cena inspirada em uma recente comercial de carros. Em dado momento, o pai anuncia, “sua carona está aqui”, quando se vê uma caminhonete conduzida por integrantes do EI.

Antes de partir, o pai pede, “Tome cuidado”, Dakota, então, responde, “Pai, é só o Estado Islâmico”. No último quadro, os combatentes saem do local disparando tiros de metralhadora ao léu.

Canais da televisão norte-americana como CNN e ABC questionaram se a piada não teria sido desrespeitosa com as famílias das vítimas do grupo. O caso também teve grande repercussão em publicações como o New York Post.

Ainda que seja literatura barata, Cinquenta Tons de Cinza estimula o mercado a olhar para a pornografia voltada à mulher.

Via Twitter, Taran Killam, comediante que interpreta o pai de Dakota, saiu em defesa da paródia: “A liberdade para zombar é nossa melhor arma”.

Além de Killam, Melanie Griffith, mãe da atriz, foi a público por meio das redes sociais para defender o quadro da filha no Saturday Night Live. “Adorei a gravidade, o ritmo para a comédia, enfim, tudo o que fez!”, afirmou Melanie.