Fãs de Mad Men poderão recriar primeiro episódio da série

Drama de época passado em Nova York chega ao fim neste ano

Rolling Stone EUA Publicado em 14/02/2015, às 10h07

Série chega à sua sétima e última temporada em 2015
Reprodução

Era um tempo mais simples, 1960 – pelo menos essa era a época retratada em 2007, quando Mad Men estreou. Don Draper era apenas um publicitário comum, não um iceberg de mentiras chamado Dick Whitman; Peggy Olson era um secretária saída do forno, não uma redatora prodígio; e Pete Campbell, um desagradável e pedante jovem executivo, não um desagradável diretor de contas.

Reta final: Divulgada a data para o retorno de Mad Men.

Anos depois, em comemoração pela etapa final da série, que chega às telinhas a partir de 5 de abril, o canal de TV a cabo norte-americano AMC teve a ideia de convidar os fãs para reviver aqueles ermos dias e criar de um novo jeito as cenas iniciais da série, que serão compiladas em um episódio inteiro feito apenas pelos aficionados.

O primeiro capítulo de Mad Men foi publicado no Youtube, dividido em pequenas pílulas de oito a 38 segundos. Os interessados podem se registrar no concurso e selecionar o momento que quiserem recriar. Até cinco pessoas podem optar por cada trecho e alguns deles já estão esgotados.

Elenco e criador de Mad Men falam sobre a última temporada da série.

A data limite para inscrição é 2 de março - infelizmente, quem está no Brasil não consegue assistir às cenas. Cada candidato terá 30 dias para refilmar as imagens e publicá-las no Youtube.

Os vencedores serão escolhidos por um grupo de juízes que anunciarão a decisão em 6 de maio. A versão dos fãs vai para o ar ao longo da exibição dos sete episódios da sétima e última temporada de Mad Men, na metade final do primeiro semestre.

Com tamanha comoção pelo encerramento de um dos dramas de maior sucesso da televisão dos Estados Unidos e de todo mundo, o criador da obra, Matthew Weiner, expressa apreensão com a forma com que o final será recebido.

Mad Men sem censura: uma entrevista com o ator de Don Draper.

“Odeio dizer isso, obviamente, terminar toda a série é uma pressão significantemente maior, mas tem sido assim todos os anos”, ele disse ao Wall Street Journal, quando foi ao ar a primeira metade da sétima temporada. “Eu nunca sabia se o espetáculo voltaria, então, tratei cada episódio final como se fosse o verdadeiro fim.”