Gilberto Gil e palco em homenagem a Elis Regina são destaques da Virada Cultural 2012

8ª edição do evento ocorrerá a partir das 18h de 5 de maio, com 24 horas de duração e Suicidal Tendencies, Lou Donaldson e Iron Butterfly como principais atrações internacionais

Bruno Raphael Publicado em 13/04/2012, às 18h25 - Atualizado às 18h53

Gilberto Gil
Daniel Klajmic

A Prefeitura de São Paulo divulgou nesta sexta, 13, em coletiva no Cine Olido, a programação da 8ª edição da Virada Cultural, a se realizar a partir das 18h de 5 de maio, com duração de 24 horas. Os destaques ficaram por conta de um palco em homenagem aos 30 anos da morte da cantora Elis Regina, intitulado "30 Anos Sem Elis", e dos shows de Gilberto Gil, Mutantes, Suicidal Tendencies, Lou Donaldson e Iron Butterfly, entre outros.

O diretor da Virada Cultural, José Mauro Gnaspini, frisou durante a coletiva os números do evento desde sua criação, em 2005. A 8ª edição, segundo ele, tem como mérito a ampliação para a região da Nova Luz, que contará com discotecagens e os palcos Gusmões, Júlio Prestes e Cásper nos arredores. Uma exposição de carros antigos também ocorrerá próximo à Estação da Luz. "Uma mudança importante foi na geografia do evento, na região da Praça da Sé. Ela deixa de ter o palco de música eletrônica e recebe o de comédia", conta Gnaspini sobre as alterações, que trarão atrações como Danilo Gentili, Tom Cavalcante, Rafael Cortez e Geraldo Magela, entre outros.

Em homenagem aos laços entre Brasil e África, o Palco Júlio Prestes será dedicado exclusivamente à música com intersecção entre os dois países. Bixiga70, Tony Allen, a clássica banda de reggae Toots and the Maytals e Ebo Taylor são algumas das atrações do palco, que será encerrado por Gilberto Gil às 18h do domingo. Ele será responsável pela última apresentação de todo o fim de semana.

O tradicional palco "rock", localizado na Avenida São João, tem como principais nomes o Iron Butterfly, White Denim, Black Oak Arkansas e Suicidal Tendencies, entre as atrações internacionais. Titãs tocando o disco Cabeça Dinossauro na íntegra, Made in Brazil com Jack O Estripador e os Mutantes são os destaques nacionais.

Serguei, A Bolha, Brothers of Brazil, Man or Astro Man?, Júpiter Maçã e Defalla estarão no eclético Palco Barão de Limeira, enquanto Rádio Táxi, Byafra, Virgulóides e Guilherme Arantes se apresentarão no Largo do Arouche. O Palco República trará Lou Donaldson, Flora Matos e Lurdez da Luz, Roy Ayers e Dexter, entre outros.

Reformado, o Theatro Municipal receberá nomes diversos da MPB para intepretação de discos clássicos de seus repertórios, como Odeon (1982), de Cauby Peixoto e Ângela Maria, e o disco homônimo de 1978 da cantora Zezé Motta. O ex-Mutante Arnaldo Baptista abrirá os trabalhos no local, com o seu show Sarau o Benedito?.

"É importante ressaltar o aspecto de gratuidade da programação", disse Danilo Santos de Miranda, diretor regional da rede SESC, em São Paulo. "Estamos em alinhamento com os principais objetivos e a questão do vínculo afetivo com a cidade que aumenta, especialmente o centro de São Paulo, que tem aspectos tão importantes na sua história, para aumentar o orgulho da cidade de São Paulo e seus habitantes."

Os SESCs terão como destaques programação artistas como Orquestra Imperial (Belenzinho), Mulheres Negras (Vila Mariana), Zélia Duncan (Itaquera), Autoramas (Consolação) e a Gaiola de Sons Para John Cage (Ipiranga), entre outros. Outros tradicionais eventos, como os filmes exibidos gratuitamente e as exibições artísticas e circenses nos arredores do centro, também seguem como no ano passado.

"Eu tenho alegria de dizer que esse ano o Gilberto Gil encerrará a nossa festa, celebrando a nossa despedida do governo. Nossa última virada vai ser feita em alto astral", disse o Secretário Municipal de Cultura, Carlos Augusto Calil.

"No fundo, todos nós nessa mesa estamos trabalhando para trazer conforto e segurança para aproximadamente quatro milhões de pessoas porque a qualidade do evento é indiscutível", disse o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. "Felizmente, a cada ano temos mais tranquilidade na Virada. Nós sabemos que problemas terão, o importante é identificá-los e corrigi-los. A minha Virada como prefeito será a última, mas como cidadão não. É uma coisa que se incorporou à minha vida como paulistano."

Veja a programação completa da Virada Cultural aqui.