Gravações raras do U2 vão a leilão na Inglaterra

Áudios da banda tocando ao vivo em 1980 e de uma entrevista no começo da carreira serão vendidos junto a fotos inéditas

Redação Publicado em 21/05/2014, às 15h55 - Atualizado às 19h52

U2 - leilão
Reprodução/Omega Auctions

Em 30 de maio, serão leiloadas duas gravações em áudio raras e inéditas do U2. Uma entrevista de 15 minutos da banda no começo da carreira e quatro músicas apresentadas ao vivo, além de algumas fotos nunca vistas do grupo, serão vendidas no Omega Auctions, na Inglaterra.

Representante do U2 nega atraso no lançamento do novo disco.

A entrevista consiste em Bono e The Edge discutindo planos para o futuro da banda. Segundo o semanário britânico NME, o áudio contém frases como “Nós não gostamos da Inglaterra” e "O U2 quer ser a maior banda do mundo”. O vocalista e o guitarrista do U2 ainda falam sobre os Estados Unidos: “O Estados Unidos são doentes e vulneráveis e têm um monte de bandas ruins”.

O pacote com o áudio do show, a entrevista e as fotos está avaliado ao equivalente a aproximadamente R$ 3700. Quem der o lance mais alto e adquirir os objetos raros terá os direitos de utilização dos produtos, com exceção das músicas gravadas ao vivo. As quatro faixas são vendidas para utilização pessoal apena - ou seja, não poderão ser lançadas.

Álbum de inéditas

A previsão sobre a data de lançamento do novo disco do U2 foi mudada diversas vezes desde que o baixista Adam Clayton sugeriu que um possível lançamento aconteceria em novembro de 2013. No começo deste ano, Bono disse ao USA Today: “Queremos que [o novo disco] saia no meio deste ano, mas não queremos desapontar ninguém”. Durante o Super Bowl, o grupo lançou uma nova música, “Invisible”, que Bono disse que não havia sido planejada como primeiro single do álbum.

O guitarrista The Edge conversou com a Rolling Stone EUA e disse que o grupo tinha 30 músicas com as quais estavam "muito animados, elas estão em estágios variados de finalização". Ele ainda contou que 6 ou 7 dessas faixas estavam “mixadas e prontas”. Musicalmente, contou que o novo álbum era inspirado por uma sonoridade que influenciou o U2 no meio – e no fim – dos anos 1970. “É um período rico, em que visitamos muitas vezes no passado”, falou The Edge. “Mas é um disco que em termos de letras é baseado em Dublin.”