Homem processa Netflix e Motley Crue após perder a perna no set de The Dirt

Integrante da equipe sofreu um acidente grave durante as gravações da cinebiografia

Redação Publicado em 26/03/2019, às 16h00 - Atualizado às 16h18

None
Douglas Booth, Daniel Webber, Iwan Rheon e Machine Gun Kelly (Foto:Divulgação)

Motley Crue e Netflix foram processados ​​por um funcionário que sofreu ferimentos graves durante as filmagens de The Dirt. O trabalhador perdeu a perna direita e passou sete semanas no hospital em 2018.

A nova cinebiografia, estrelada por Iwan Rheon, Machine Gun Kelly, Douglas Booth e Daniel Webber, chegou à plataforma de streaming na última sexta, 22, e é baseada na biografia homônima do Montley Crue lançada em 2001.

Após o lançamento, um funcionário da equipe afirmou que ele foi eletrocutado por um cabo de energia enquanto trabalhava no set de filmagem em março do ano passado. O The New Orleans Advocate relatou que Louis DiVicenti teve 50% do seu corpo coberto por queimaduras de terceiro grau.

O acidente ocorreu durante uma sessão de fotos próximo a um restaurante em New Orleans. DiVicenti disse ter passado sete semanas no Centro Médico Universitário em Lousiana. Após várias cirurgias e enxertos de pele, o pé direito de DiVicenti teve que ser amputado.

''A Netflix e os produtores de The Dirt, incluindo os integrantes da banda, são responsáveis pela falha de segurança com as fiações elétricas'', afirma DiVicenti. 

DiVicenti abriu um pedido de indenização no valor de US$ 1,8 milhões, incluindo despesas médicas.

Algoritmo da Vida: novo projeto da Rolling Stone Brasil busca sintomas de depressão mas redes sociais para prevenção do suicídio: