Information Society morno em SP

Sem o fôlego dos anos 80, trio investiu em bom humor e hits em show nesta quarta, 12

Por Adriana Douglas Publicado em 13/08/2009, às 17h48

O Information Society já não tem mais o vigor do álbum de estreia, lançado em 1988 - mas os hits produzidos entre o final da década e o início dos anos 90 ainda conseguem arrancar alguma animação do público. Em clima de balada, o trio norte-americano, acompanhado por um DJ e um baterista (usando uma versão eletrônica do instrumento), se apresentou em São Paulo, nesta quarta, 12.

Depois de desnecessários 45 minutos de atraso, Kurt Harland surgiu no palco. O cantor de longos dreadlocks investiu no português arrastado para ganhar a simpatia da plateia - a casa não estava lotada, e houve quem sequer levantasse do setor de mesas, dispostas nas laterais e nos fundos do local. Depois de abrir com "Peace & Love, Inc", usando as já conhecidas máscaras, o grupo mandou "Walking Away", hit da música eletrônica nos início dos anos 1990.

Para essa nova passagem pelo Brasil, o InSoc retomou sua formação original, com Paul Robb, James Cassidy e Kurt (no início da carreira, a banda contava com um quarto elemento: Amanda Kramer deixou os companheiros logo após o lançamento de Information Society, o primeiro disco). Em 2006, Christopher Anton assumiu os vocais nos shows em solo brasileiro. Anton deixou o grupo depois do lançamento de Synthesizer, de 2007 - à época, Harland se dedicava a outros projetos, entre eles a produção de músicas para videogame.

Ao todo, foram 16 músicas distribuídas em 1h30 de show, com o ponto alto marcado por "Running", acompanhada em coro e muito aplaudida no final. "Não tem mais música para tocar", afirmou o cantor, pouco antes de dizer que havia encontrado uma - o acervo de hits ainda não tinha acabado. E foi então que o público ouviu a aguardada "What's On Your Mind (Pure Vibe)", que arrancou gritos de celebração. Entre outras projeções no fundo do palco, cenas do filme Star Trek.

Uma pausa para o bis viria na sequência. O trio aproveitou a deixa para incluir a suave "How Long", que rendeu um pequeno gesto romântico de Harland à esposa, puxada à força para o palco. O grupo ainda apresentou "Repetition" e anunciou a despedida. "Agora é sério", assegurou o vocalista. No entanto, voltaram em seguida para encerrar a apresentação, de uma vez por todas, com "Come With Me", do disco Hack, de 1990.