"Jay Z me usou", acusa a artista performática Marina Abramovic

Rapper aproveitou instalação da artista sérvia para o clipe de "Picasso Baby"

Rolling Stone EUA Publicado em 20/05/2015, às 11h24 - Atualizado às 12h45

Artista sérvia durante evento em Nova York, em 2013
Brad Barket/AP

A artista performática Marina Abramovic está inconformada com a postura de Jay Z, que utilizou umas das obras dela da exibição The Artist Is Present para o clipe de “Picasso Baby”. Em entrevista à revista Spike, a sérvia manifestou uma grande insatisfação.

Performance de Jay Z cantando “Picasso Baby” por seis horas seguidas ganhará documentário da HBO.

“Estou muito irritada com isso. Ele adaptou meu trabalho somente com uma condição: de que ele ajudasse meu instituto, o que até agora não fez”, declarou Abramovic. “Ele me usou completamente e isso não foi justo”.

Em 2013, mesmo ano da gravação do polêmico clipe, a revista Fact escreveu que Jay Z concordou em fazer uma doação não especificada ao instituto da artista. Um representante dela disse na época que o rapper “pretendia oferecer ao Marina Abramovic Institute alguma outra forma de apoio contínuo”.

The Artist Is Present foi exibida em 2010 no MoMA, em Nova York. A instalação usada por Jay Z consiste em Abramovic encarando um espectador presente na exibição pelo tempo em que a pessoa aguentar. No clipe, Jay Z atua com fãs enquanto o público em volta acompanha a performance.

Assista ao clipe abaixo:

Abramovic já havia tido outra incursão na música pop com Lady Gaga, que apareceu nua em um vídeo dela, com resultados mais satisfatórios. “Apenas por ter 45 milhões de seguidores ele já trouxe todos esses jovens para o meu público”, disse a artista à época.

Com Jay Z, reafirma, tratou-se de uma “transação de uma mão só. Eu era muito inocente nesse tipo de universo. Era tudo muito novo para mim e não tinha ideia de que isso iria acontecer. É tão cruel, tão inacreditável. Com certeza ficarei longe disso”.

O trabalho de Abramovic foi exposto entre 10 de março e 10 de maio deste ano, no Sesc Pompéia, em São Paulo, na exibição Terra Comunal.