Madonna canta em praça pública de Paris homenageando vítimas de atentado

“Imagine”, de John Lennon, foi uma das canções apresentadas pela cantora

Rolling Stone EUA Publicado em 10/12/2015, às 14h35 - Atualizado às 15h55

Madonna

Ver Galeria
(4 imagens)

Madonna escolheu um pedaço da Place de la République, em Paris, nessa quarta-feira, 9, para interpretar uma versão acústica do hino “Imagine”, de John Lennon, como parte de um espontânea apresentação em homenagem às vítimas do atentado terrorista de 13 de novembro, na capital francesa.

Artistas prestam homenagens as famílias e as vítimas dos ataques terroristas em Paris .

Um vídeo gravado por um fã mostra a estrela pop e o guitarrista Monte Pittman cercados por uma pequena plateia, que rapidamente juntaram suas vozes aos artistas. A interpretação é bastante improvisada e Madonna chega a errar a letra da música, dando risada enquanto se corrige.

Integrantes da banda Eagles of Death Metal voltam ao Bataclan para homenagear vítimas.

“Todos sabem por qual motivo estamos aqui”, ela disse, segundo o jornal The Guardian. “Queremos apenas cantar algumas canções sobre paz, simplesmente para transmitir amor e alegria e para prestar tributo e mostrar respeito aos que morreram há quase quatro semanas. E para transmitir luz. Nós precisamos disso.”

Assista:

Outro vídeo do pequeno show mostra um pedaço de "Ghosttown", do mais recente álbum de Madonna, Rebel Heart, enquanto uma terceira filmagem exibe o hit "Like a Prayer" sendo cantado na íntegra.

A apresentação surpresa se deu após um espetáculo da cantora no Bercy, na mesma quarta-feira, 9, em Paris. Muitos músicos se viram forçados a cancelar ou adiar compromissos na Europa depois do atentado terrorista que deixou 130 mortos na Cidade de Luz – 89 deles durante um show do Eagles of Death Metal, na casa de shows Bataclan –. Madonna, no entanto, decidiu seguir adiante, inclusive, fazendo um emocionante discurso em um espetáculo em Estocolmo, Suécia, um dia depois da tragédia.

“Eu me senti dividida. Por exemplo, por que eu estou aqui em cima dançando e me divertindo enquanto famílias e amigos estão chorando a perda de pessoas amadas?”, questionou a cantora em parte do discurso de seis minutos. “Porém, isso é exatamente o que essas pessoas querem que a gente faça. Eles querem nos calar. Eles querem nos silenciar. E não vamos deixá-los. A forma como mudamos o mundo não é elegendo outro presidente, não é matando mais uma centena de pessoas. Precisamos começar a tratar todo ser humano com dignidade e respeito e essa é a única coisa que vai mudar o mundo”, afirmou à época.