Mãe de Obama vira tema de documentário

História de Stanley Ann Dunham, morta há 14 anos, será contada em filme de Charles Burnett

Da redação Publicado em 08/09/2009, às 12h22

A mãe de Barack Obama, presidente dos Estados unidos, será tema de documentário dirigido por Charles Burnett (Aquecido Pelo Fogo do Diabo).

Stanley Ann Dunham, que perdeu a batalha para o câncer no ovário em 1995, aos 53 anos, foi descrita como "a única constante em minha vida" e "espírito mais generoso" pelo filho, na autobiografia do mesmo ano, A Origem dos Meus Sonhos - 14 anos antes de Obama tomar posse na presidência dos EUA; uma década antes de virar senador dos Estados Unidos pelo estado de Illinois.

O projeto começa a ser rodado ano que vem, e terá base tríplice: Havaí, Indonésia e Washington. O envolvimento de Obama na produção está em fase de negociações.

Cineasta inclinado à causa dos direitos raciais, Burnett mostrará em Stanley Ann Dunham: A Most Generous Spirit a mulher responsável por dar à história de vida do mandatário norte-americano traços culturais tão distintos.

Dunham conheceu o queniano Barack Hussein Obama (mesmo nome do filho), durante aula de russo, no Havaí. O casal não durou mais que três anos, e ela, engajada em trabalhos sociais no Terceiro Mundo, se mudou com o filho de seis anos para a Indonésia, após casar com outro universitário estrangeiro, Lolo Soetoro. Quatro anos mais tarde, o menino voltaria a morar no Havaí, sob cuidado dos avós maternos.

Em perfil sobre Dunham publicado no ano passado, na revista Time, Obama confessou que o vaivém entre diferentes geografias e culturas, ainda que fundamental para sua formação pessoal, instigou-o a buscar o oposto. "Minha escolha em estabelecer raízes em Chicago e casar com uma mulher [Michelle] que tem ligação forte com um lugar provavelmente indica desejo por estabilidade - que eu talvez estivesse sentindo falta."

Na mesma reportagem, o líder democrata afirmou que sua mãe lhe passava a impressão de "ser muito presa a quem era, ao que acreditava" - mas também dona de "certa imprudência". "Acho que ela estava sempre procurando por algo. Não estava confortável em ver sua vida confinada a certos limites."