Maria Gadú empodera o feminino na trilha do filme Todas As Canções de Amor

As músicas costuram a história do longa que trata de relacionamentos e marca a estreia de Marina Ruy Babosa no cinema

Fernanda Talarico Publicado em 08/11/2018, às 15h05

None
Nina Maia, Maria Gadú e Iza na gravação da música "I Will Survive" (Foto: Reprodução)

As músicas são o fio condutor do filme Todas As Canções de Amor, aposta do cinema nacional que estreia nesta quinta, 8, dirigido por Joana Mariani, protagonizado por Marina Ruy Barbosa e Bruno Gagliasso, com direção musical da Maria Gadú. 

O longa tem sua história costuradas por músicas – quase todas brasileiras – e são essas canções as responsáveis por dar vida ao relacionamento de dois casais que dividem o mesmo apartamento, mas em épocas diferentes.   

Em Todas As Canções de Amor, a música funciona como um quinto personagem principal e é um dos elos entre todos os personagens.

Leia Também: Filme Todas As Canções de Amor é uma sensível e emocionante surpresa do cinema nacional

As músicas do filme são de Gilberto GilRita LeeLeandro & LeonardoCazuza e uma versão inédita do clássico “I Will Survive”, feito por um time de estrelas da nova música brasileira, como LinikerIzaNina Maia e a própria Gadú.

Com participação especial de Gilberto Gil, o longa ainda traz um show do músico.

Abaixo, leia a entrevista da Rolling Stone Brasil com a Maria Gadú.

Como você entrou no projeto de Todas As Canções de Amor?

A Joana Mariani [diretora] me convidou há um ano e meio, quando ela estava tirando o filme do papel. Participei desde o início e era uma meta pessoal, um sonho dela, uma mistura de projeto pessoal com ficção. E então estamos trabalhando juntas desde então, somos bem amigas. Tem sido super massa.

Como foi ser diretora musical do filme?

Eu já estou muito acostumada porque este é meu sexto longa. Acho que as pessoas tem uma visão bem machista de que uma mulher cantora é só uma cantora. Temos que amplificar as mil funções que uma pessoa pode ter dentro de uma produção: musicista, produção musical, diretora. A gente fica com esse estigma na cabeça de cantora que só canta.

Qual foi o critério de escolha das músicas do Todas As Canções de Amor?

A Joana e eu fomos escolhendo juntas.  Enquanto muitas canções eram pessoais e ela foi dividindo isso com os roteiristas, as outras nós fomos encaixando e procurando a ilustração sonora para poder, por exemplo, montar uma fita para se despedir, amando.

Qual das músicas você considera a mais triste?

Têm várias! Porque essa fita é um panorama muito amplo do Brasil. Têm compositores que marcaram a minha vida em diversos momentos diferentes.

E qual a música que você mais gostou?

Ah, foi muito interessante fazer uma versão de “I Will Survive”, que é um clássico e passa por várias etapas na vida da gente. Todo mundo já se divertiu ouvindo, foi a parte mais legal.  

Como surgiu a ideia de gravar “I Will Survive”? Como foi?

Foi demais, gravamos com a ideia de redenção. Apesar de trazer a ideia de dois casais, o filme traz a perspectiva da mulher dentro da relação, e a gente a queria uma canção que trouxesse a mulher. A Jo ama “I Will Survive” e a gente percebeu que tem a versão da Gloria Gaynor, e essa é icônica, mas está ligada ao movimento homossexual masculino, né? Depois, tem o Cake quem cantou, então é o homem heterossexual masculino.

E como foi a escolha das cantoras Liniker, Iza e Nina Maia?

Criamos uma versão da perspectiva feminina, para ocupar todos os lugares que as mulheres ocupam. A Liniker e a IZA, por exemplo: são mil tipos de empoderamentos diferentes. Elas são maravilhosas, foi uma delícia estar com elas. Às vezes estamos cantando essa canção, e não percebemos as minúcias da letra. Quando gravamos, eu percebi tudo o que a Gloria quis dizer.

Tracklist de Todas as Canções de Amor

  • "Codinome Beija-Flor" - Cazuza
  • "Drão" - Gilberto Gil
  • "Menino Bonito" - Rita Lee
  • "Não Sei Dançar" - Marina Lima
  • "Amor Perfeito" - Ney Matogrosso
  • "Baby" - Gal Costa
  • "Mentiras" - Adriana Calcanhotto
  • "Você Não Soube Me Amar" - Blitz
  • "O Último Dia" - Ney Matogrosso
  • "Ne Me Quitte Pas" - Maria Gadú
  • "Acontece" - Cartola
  • "Não Aprendi a Dizer Adeus" - Leandro & Leonardo
  • "Esotérico" - Gilberto Gil
  • "I Will Survive" - Versão de Maria Gadú, Iza, Liniker e Nina Maia