Marilyn Manson nega estupro de Evan Rachel Wood em set de clipe: 'Fácil refutar'

Por meio de nota do advogado, Marilyn Manson negou acusações de Evan feitas no documentário Pheonix Rising

Redação Publicado em 26/01/2022, às 08h39

None
Marilyn Manson e Evan Rachel Wood (Fotos: Getty Images)

Marilyn Manson negou estupro de Evan Rachel Wood em filmagens do clipe da música "Heart-Shaped Glasses" em 2007. A atriz acusou o músico no documentário Pheonix Rising (2022), o qual estreou no Festival Sundance de Cinema no último domingo, 23.

O advogado de Manson, Howard King, enviou nota à People pela qual afirmou: "Brian Warner [nome verdadeiro de Marilyn] não fez sexo com Evan naquele set, e ela sabe que é verdade." Segundo Wood, o músico teria mentido sobre cena de sexo e "começou a penetrar de verdade" quando as câmeras começaram a filmar.

+++ LEIA MAIS: Evan Rachel Wood acusa Marilyn Manson de estupro em set de clipe

Ao menos 15 mulheres acusaram Marilyn de assédio. Entre elas estão a atriz Esmé Bianco (Game of Thrones), ex-namorada, e a ex-assistente do astro, Ashley Walters. Ele negou todas as alegações, chamando-as de "terríveis distorções da realidade."

A declaração do advogado também caracterizou a denúncia de Wood como uma "releitura imaginativa do clipe, descarada e fácil de refutar." A presença de testemunhas é usada a favor de Manson, no entanto, a atriz também mencionou os funcionários da filmagem: "Era um set nada profissional. Um caos completo e eu não me senti segura. Ninguém estava cuidando de mim."

+++ LEIA MAIS: Marilyn Manson: Evan Rachel Wood sofreu ameaças de fãs ‘satanistas, pedófilos e nazistas’ do cantor

Confira a nota de Howard King:

"De todas as acusações falsas de Evan Rahcel Wood, a releitura imaginativa do clipe de 'Heart-Shaped Glasses' 15 anos atrás é a mais descarada e fácil de refutar, porque havia diversas testemunhas. Evan não estava apenas totalmente coerente e engajada durante os três dias de filmagem, mas fortemente envolvida nas semanas de pré-produção e nos dias de pós-produção, editando o corte final. A cena simulada de sexo levou horas, com diversas tomadas, com ângulos diferentes e longos intervalos entre os ajustes da câmera."