Marky Ramone dá aula de rock and roll em festa de sete anos da Rolling Stone Brasil

Baterista tocou mais de 30 músicas em festa exclusiva realizada na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, nesta quarta, 18

Pedro Antunes, do Rio de Janeiro Publicado em 19/09/2013, às 10h12 - Atualizado às 16h08

Marky Ramone foi atração da festa de aniversário da Rolling Stone Brasil no Rio de Janeiro.

Ver Galeria
(3 imagens)

O relógio se aproximava da meia-noite quando os gritos de “one, two, three, four” ecoaram pela Marina da Glória, no Rio de Janeiro. No palco montado para a festa exclusiva da Rolling Stone Brasil, Marky Ramone, baterista da mítica banda de punk rock nascida em Nova York, exibiu grande forma e comemorou o sétimo aniversário da edição nacional da revista.

Entrevista: "Em alguns momentos, comi comida de cachorro", lembra Marky Ramone sobre os tempos difíceis com os Ramones.

Acompanhado por Michale Graves, ex-vocalista do Misfits, o músico mostrou excelente forma em show velocíssimo. Ele a banda não davam tempo para o público descansar: nem bem o último acorde tinha terminado de soar, a contagem recomeçava e a banda emendava mais um clássico do punk. E assim a performance seguiu por quase duas horas.

As 100 capas publicadas pela Rolling Stone Brasil.

Marky e companhia tocaram mais de 30 músicas durante a festa da RS Brasil. Todos os clássicos da banda punk com a qual o baterista tocou por 15 anos foram executados de forma avassaladora. Graves exerceu bem o papel de vocalista. Diante do público, ele pulou, cantou e fez uma interpretação elogiável dos clássicos dos Ramones.

O mesmo aconteceu com o baterista, ovacionado pelo público a cada solo ou improvisação dentro de cada canção – e foram muitas! Eles tocaram “Psycho Therapy”, “Sheena is a Punk Rocker”, “I Wanna Be Your Boyfriend”, “Oh Oh I Love Her So”, “I Believe In Miracles”, “Do You Remember Rock'n'Roll Radio?” e, claro, “Blitzkrieg Bop”.

Rolling Stone Brasil comemora aniversário de 7 anos com corrida de rua e show exclusivo do RPM.

A cada novo clássico, o público – formado por cerca de 1,5 mil convidados que lotaram o espaço do evento - pulava e curtia as batidas velozes de Marky, que, aos 57 anos, exibiu um grande primor técnico.

Toda a temática da festa foi baseada em uma versão dos sete pecados capitais direcionados ao rock and roll. Desejo, ego, luxúria, idolatria, preguiça, rebeldia e vício são os motores do gênero desde os primeiros acordes ecoaram na história da música.