Michael J. Fox diz que mal de Parkinson melhorou a forma dele atuar

Ator volta à TV com o programa The Michael J. Fox show, da NBC

Rolling Stone EUA Publicado em 16/09/2013, às 10h39 - Atualizado às 10h41

Michael J. Fox
Chris Haston/AP

O mal de Parkinson mudou muito a vida de Michael J. Fox – mas nem tudo foi para pior, como o ator contou a Brian Hiatt, em entrevista para a mais recente edição da Rolling Stone EUA. O ator, que volta à TV no programa The Michael J. Fox show, da NBC, diz que a atuação dele melhorou, em diversas maneiras.

Dez viagens no tempo: de Harry Potter a De Volta para o Futuro.

“Eu tinha certa de fluência em meus movimentos, no meu ritmo de fala e um físico dos quais eu dependia”, disse ele. “Isso me ajudou bastante, mas quando tudo foi tirado de mim, eu descobri que havia outras coisas que eu poderia usar. Essa hesitação, um efeito do Parkinson, é uma oportunidade de parar por um momento, captar como personagem, responder por que aquilo está acontecendo. Isso me deu um tipo de seriedade. Deu-me uma nova forma de ver as coisas.”

Arquivo RS: Depois de conquistar a TV e o cinema no fim dos anos 80, Michael J. Fox descansava para definir os próximos passos e refletir sobre a carreira após o sucesso de De Volta para o Futuro.

“Eu costumava ficar nervoso”, continua Michael. “Sentava no meu camarim, me preocupava com a cena estava chegando, suava e dizia: ‘o que eu vou fazer? Vão começar a cena e eu tenho que fazer algo. O que eu vou fazer? E o que o outro ator vai fazer? Como vou responder a isso?’ Agora, tudo vai assim: ‘Ok, o que está acontecendo?’ E, quando algo acontece, eu reajo a isso. Se nada acontece, eu não reajo. Eu não me preocupo sobre o que eu iria fazer, ou com o olhar que eu deveria dar, porque, quando chegar a hora, talvez eu não consiga dar aquele olhar ou fazer aquilo”.

Michael J. Fox trabalha em comédia autobiográfica.