Morre Chico Anysio

Lendário humorista brasileiro tinha 80 anos e estava internado desde dezembro com diversos problemas de saúde

Da redação Publicado em 23/03/2012, às 15h07 - Atualizado em 26/03/2012, às 11h00

Chico Anysio

Ver Galeria
(9 imagens)

Após uma luta de mais de um ano contra seus problemas de saúde, Chico Anysio morreu nesta sexta, 23, às 14h52, em decorrência de falência múltipla dos órgãos, após choque séptico causado por infecção pulmonar, às 14h52 desta sexta-feira, 23. O humorista sofreu duas paradas cardiorrespiratórias, e não resistiu. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do Hospital Samaritano, localizado no bairro do Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro. A internação mais recente do humorista no local teve início em 22 de dezembro, por causa de uma infecção no aparelho digestivo e sangramentos. Posteriormente, ele foi diagnosticado com pneumonia e passou um bom período respirando com a ajuda de aparelhos.

Antes disso, Anysio, que já havia sido internado em novembro, com infecção urinária. Recebeu alta, mas teve que retornar em seguida ao hospital para tratar o sangramento.

Em janeiro, o humorista foi submetido a uma cirurgia abdominal para a retirada de uma parte do intestino para determinar seu diagnóstico. Depois disso, o boletim médico dava conta de que ele estava com complicações renais, sedado e recebendo uma dose cada vez maior de antibióticos. Ele iniciou a diálise com o nefrologista Frederico Ruzany e respondeu ao tratamento com "discreta melhora na função renal". Além das diálises, passou por fisioterapia respiratória e motora.

Chico Anysio, que em abril completou 80 anos, foi internado inicialmente no começo de dezembro de 2011, alegando falta de ar. Após exames, os médicos diagnosticaram obstrução da artéria coronariana, e, para solucionar o problema, ele foi submetido a uma angioplastia. A falta de ar retornou durante o período pós-operatório, desta vez devido a tamponamento cardíaco (quando o sangue acaba se acumulando entre as membranas que envolvem o coração). Anysio ficou 109 dias internado, recebendo alta apenas no dia 21 de março de 2011. Neste período, passou a maior parte do tempo sob cuidados constantes na Unidade de Terapia Intensiva do hospital.

Gênio indomável: em 2008, Chico Anysio falou à Rolling Stone sobre sua paixão pelo futebol e, claro, sobre o humor no Brasil.

Obra

Considerado um dos maiores nomes do humor nacional, Chico Anysio se consagrou devido aos seus numerosos quadros e programas humorísticos na televisão nacional - além de acumular em seu currículo os postos de diretor, compositor, autor, pintor, escritor, radialista, comentarista esportivo e roteirista. Nascido em Maranguape, no Ceará, em 12 de abril de 1931, mudou-se ainda criança com sua família para o Rio de Janeiro. Criador de mais de 206 personagens (veja alguns deles na galeria de fotos ao lado), Chico Anysio divertiu gerações ao brincar com tipos comuns da sociedade e da cultura brasileira.

“Chico Anysio foi um pai profissional para mim”, diz Falcão.

O humorista conversou com a Rolling Stone Brasil em 2008, e, durante a entrevista, comentou sobre a nova geração do humor, sobre a arte de fazer piadas, acerca de seus problemas com a depressão ("Claro que eu tenho depressão [risos]. Tive seis mulheres, nove filhos e dez netos. Se eu não tivesse depressão, teriam que me internar, porque eu seria um psicopata", brincou), futebol e também no que diz respeito ao motivo da Rede Globo deixar um dos maiores artistas do Brasil na geladeira por tantos anos. "Quando cheguei à Globo, já era Chico Anysio pra caralho, já tinha sido sucesso na TV Rio, na Excelsior, na Tupi e na Record. Cheguei à Globo, passei 36 anos lá dentro e fui líder de audiência em todos os horários que me deram", lembrou ele, durante o papo.

Conhecido por seus múltiplos casamentos, Chico Anysio deixa uma viúva, a empresária Malga di Paula, um enteado e oito filhos - os atores Lug de Paula, Nizo Neto, André Lucas e Bruno Mazzeo, o DJ Cícero Chaves, Rico Rondelli, e os dois filhos mais novos, Rodrigo e Vitória, que teve com a ex-ministra Zélia Cardoso de Mello. Relembre abaixo alguns momentos marcantes da carreira dele.