Novo e polêmico livro de Harper Lee bate recorde de vendas nos Estados Unidos

Go Set a Watchman, escrito nos anos 1950, teria sido publicado "contra a vontade" da autora do clássico O Sol é Para Todos

Redação Publicado em 16/07/2015, às 11h50 - Atualizado às 14h41

Harper Lee
AP

Primeiro livro de Harper Lee em 55 anos e alvo de extensa controvérsia, Go Set a Watchman despertou a curiosidade do público a ponto de nesta quarta-feira, 15, um dia depois de ser lançado, ter se tornado o livro mais vendido das principais lojas dos Estados Unidos.

Retrospectiva 2014: Artistas da TV, cinema e música que lançaram livros

Go Set a Watchman superou o recorde de "vendas na estreia" da livraria Barnes & Noble, título antes pertencente a O Símbolo Perdido, de Dan Brown, – não foram divulgados números de exemplares – e passou Grey, novo livro da franquia Cinquenta Tons, de E.L. James, no topo dos mais procurados da Amazon.com.

Harper ganhou o prêmio Pulitzer com O Sol é Para Todos, romance da década de 1950 sobre as questões raciais durante a Grande Depressão. O trabalho gerou um longa-metragem, de 1962, foi traduzido para 40 idiomas e vendeu mais de 40 milhões de exemplares em todo o mundo.

As melhores e piores adaptações de livros para o cinema

Anteriormente, Harper havia escrito Go Set a Watchman, história protagonizada pela personagem Scout já adulta que foi rejeitada e acabou sendo reescrita, gerando To Kill a Mockingbird (título original).

Biógrafo de Harper Lee diz que autora está sendo manipulada para publicar livro.

Segundo declarou Charles Shields, principal biógrafo da autora, em entrevista à Folha de S.Paulo, Harper, hoje com a saúde bastante debilitada, teria sido manipulada pela advogada dela, Tonja Carter, a divulgar o livro que tinha ficado guardado todos esses anos.