Pulse

Novo terror de Guillermo Del Toro tem morte de crianças, mas é permitido para público à partir dos 13 anos

Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro foi descrito como um "terror familiar" pelos seus criadores

Redação Publicado em 04/07/2019, às 16h41

None
Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro (Foto: Reprodução / CBS)

Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro, novo filme de Guillermo Del Toro (produtor) e André Øvredal (diretor) ganhou nesta quarta, 3, a sua classificação etária: somente pessoas com 13 anos ou mais poderão assistí-lo nos cinemas dos EUA.

O filme, que era para ser um “terror familiar”, como descreveu produtor, recebeu a classificação por conter "terror/violência, imagens perturbadoras, linguagem e referências sexuais", de acordo com o Cine Pop.

A dupla criou o filme baseado no livro de contos homônimo lançado em 1981. A obra original conta várias histórias de terror e é voltada para o público infantil. O objetivo era manter a narrativa, mas o filme acabou sendo um pouco mais sombrio do que o esperado pois Del Toro queria fugir do comum.

"Nós queríamos fazer uma aventura familiar. Queria que esse filme fosse um terror para ser assistido com a família. Em muitos filmes, as crianças são estereótipos fofos, além de personagens cheios de frases de efeitos que nunca são mortos. Nos meus filmes, crianças morrem. Elas são mais frágeis, mas também são mais complexas. Elas conseguem ver essa escuridão e isso é explorado no filme”, disse o diretor de Hellboy e Labirinto do Fauno. 

Øvredal explicou que tentaram, no fim das contas, achar o equilíbrio para que o filme fosse, ao mesmo tempo, próprio para crianças mas não infantil e bobo: “não há sangue nesse filme. Nós não queríamos fazer algo infantil, mas queríamos honrar o fato de que os livros foram feitos para um público jovem. Queríamos honrar o material e as histórias”, enquanto Del Toro o descreveu como “uma montanha russa, mas com uma barra de segurança.”

Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro é um livro infanto-juvenil bem conhecido na cultura popular dos EUA. Sua adaptação para os cinemas estreia no dia 8 de agosto.

+++ SESSION ROLLING STONE: Cynthia Luz acredita no amor puro com "Não Sou Sem Nós"