Pulse

Paul Stanley revela segredo da união com Gene Simmons e o sucesso do Kiss

"Eu não posso imaginar ter conseguido uma fração do que consegui sem o Gene", conta Paul

Redação Publicado em 09/04/2019, às 11h57

None
Paul Stanley (Foto:Richard Shotwell/Invision/AP)

O ícone do KISS, Paul Stanley, deu uma entrevista recente para o Guitar World ao questionarem se ele teria conseguido realizar tudo que almjeava sem Gene Simmons.

Guitar World:  “Você conhece Gene há quase meio século. Se você não o conhecesse, você teria conseguido realizar tudo o que você tem?"

Paul Stanley: "Eu não posso imaginar ter conseguido uma fração do que consegui sem o Gene. Estava claro para mim desde cedo que deveríamos estar juntos, apesar de quaisquer diferenças existentes em nossas personalidades.

E deixe-me também dizer que Gene - talvez por causa de sua personalidade e um desejo de inflar emoções nas pessoas - não recebeu os elogios que merece como baixista.

O fato é que ele toca o que toca e canta ao mesmo tempo, e suas referências são muito clássicas. É como Ron Wood quando ele estava com Jeff Beck, ou Paul McCartney ou Jack Bruce ou Felix Pappalardi, ele é um ótimo baixista.

E quando ele coloca isso na cabeça, também é um ótimo compositor. Então eu estou ciente de que o que criamos e construímos juntos nunca poderia ter sido feito por nenhum de nós sozinho. E quanto mais velhos ficamos, mais valorizamos isso."  

O Guitar World também questionou sobre o que faz um execelente guitarrista. 

"Eu acho que sempre consegui conduzir bem a base do que construímos juntos. Por exemplo, no passado, tentamos cortar uma faixa básica sem mim, uma vez que eu coloquei minha guitarra, descobrimos o que era preciso tirar. Porque há um balanço no que eu faço", conta Stanley. 

"Então, eu acredito muito na necessidade de um ritmo da guitarra não só para manter esse tipo de música, mas para impulsionar adiante. E isso não significa necessariamente estar à frente, porque um ótimo guitarrista também se apoia na bateria.", completa. 

Kiss se prepara para dizer adeus aos palcos no final da turnê End of the Road - que por enquanto tem shows marcados até dezembro.