Por que os Beatles foram banidos da África do Sul?

Em 1966, governo sul-africano proibiu que todas as músicas dos Beatles fossem tocadas nas rádios do país

Itaici Brunetti Publicado em 04/08/2021, às 14h37

None
The Beatles (Foto: AP Images)

Em agosto de 1966, o governo sul-africano proibiu a reprodução de todas as canções dos Beatlesnas rádios e locais públicos do país. Tal medida foi adotada após um depoimento polêmico de John Lennon sobre o cristianismo que irritou os chefes de estado. 

Segundo relembra o site Express UK,John Lennon, no auge dos Beatles, explicou ao jornal britânico The Evening Standard como a banda era definitivamente mais popular do que o Cristianismo e do que Jesus.

+++LEIA MAIS: Beatles, BTS, Taylor Swift e mais: Os músicos mais bem pagos de 2020 [LISTA]

"O cristianismo irá desaparecer e encolherá", disse o cantor dos Fab Four. "Não preciso argumentar sobre isso; estou certo e provarei que estou certo. Somos mais populares do que Jesus agora.", afirmou ele antes de acrescentar: "Jesus estava certo em tudo, mas seus discípulos eram grossos e ordinários. São eles que distorceram e ruíram isso para mim."

A entrevista de John Lennoncom a frase ousada foi publicada em março de 1966. Em 8 de agosto do mesmo ano, a maior banda de rock n' roll do mundo foi banida da África do Sul. A South African Broadcasting Corporation (SABC) também proibiu a música da banda de ser tocada.

Vale ressaltar que os comentários de John Lennongeraram indignação em todo o mundo, especialmente nos EUA. Os fãs dos Beatles queimaram fotos e álbuns da banda, encerrando seus relacionamentos com as estrelas britânicas. 

No entanto, muitos fãs do país de origem da banda não pareciam se importar com os comentários do cantor. "Na Inglaterra, ninguém reparou, pois eles sabem que 'esse cara' está apenas tagarelando. Quem é ele?", disse Lennonironizando: "Se eu tivesse dito que a televisão é mais popular do que Jesus, teria me safado."

+++LEIA MAIS: Por que os Beatles não relançaram Rubber Soul e Revolver?

Após a polêmica, o cantor pediu desculpas a quem se ofendeu, dizendo: "Me desculpe, eu abri minha boca. Eu não sou anti-Deus, anti-Cristo ou anti-religião. Eu não estava criticando. Eu não estava dizendo que somos maiores ou melhores. Se você quer que eu me desculpe, se isso vai te deixar feliz, então tudo bem, me desculpe."

Embora as canções dos Beatlestivessem sido banidas da África do Sul, o mesmo não aconteceu com músicas solos dos outros integrantes da banda. Paul McCartney, Ringo Starr e George Harrison podiam tocar nas rádios do país, mas John Lennon, não mais.

As informações são do site The Express UK. 


+++ FIUK: 'TENHO ROCK NA VEIA DESDE CRIANÇA' | ENTREVISTA | RS