Programas de auditório vão parar de filmar ao vivo com audiência por conta do coronavírus

Após a Organização Mundial de Saúde declarar o surto de Covid-19 como pandemia, programas com plateia vão evitar grandes aglomerações

Redação Publicado em 12/03/2020, às 16h13

None
Jimmy Fallon no The Tonight Show (Foto: Reprodução / YouTube)

Na última quarta, 11, a Organização Mundial de Saúde declarou o surto de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2), como uma pandemia, o que fez com que civis tomassem preocupações de segurança adicionais contra o vírus.

Isso resultou em vários eventos de entretenimento sendo adiados ou cancelados ao redor do mundo, incluindo o South by Southwest (SXSW), Coachella, e a estreia de filmes como 007: Sem Tempo Para Morrer, de James Bond

Programas de televisão norte-americanos de auditório como The Tonight Show, estrelado por Jimmy Fallon e The Late Show com Stephen Colbert, começarão a ser filmados sem público na plateia. 

+++ LEIA MAIS: Ministério da Saúde e casas de shows ainda não têm planos para lidar com coronavírus em grandes eventos

No Brasil, que até o momento da publicação dessa matéria conta com 69 casos confirmados da doença, grandes emissoras como a Globo também estão avaliando a possibilidade de fazer os programas de auditório sem plateia e figuração ou reduzi-las ao máximo. Programas como  Domingão do Faustão, Encontro com Fátima Bernardes e Caldeirão do Huck devem passar por alterações em plateias. Além disso, os programas Se Joga, Altas Horas e The Voice Kids também serão avaliadas.

+++ LEIA MAIS: Quem, afinal, definiu o COVID-19 (ou Coronavírus) como uma pandemia?

Nesta quinta, 11, o Boninho, diretor do Big Brother Brasil 20, afirmou que o público não estará presente nos próximos paredões. Enquanto isso, a SBT recomendará uma idade limite para estar presente na plateia dos programas de auditório. 


+++ SESSION ROLLING STONE BRASIL: DELACRUZ - ANESTESIA