Selo processa Stone Temple Pilots

Atlantic exige novo álbum do grupo, que quer mudanças drásticas nos negócios da gravadora

Da redação Publicado em 13/06/2008, às 14h51 - Atualizado às 14h57

Stone Temple Pilots: unidos a um mês e causando confusões como sempre
John Shearer/Getty Images

A Atlantic Records, selo da Warner Music, entrou na justiça na última quinta-feira, 12, contra o Stone Temple Pilots, alegando que dois de seus integrantes, o vocalista Scott Weiland e o baterista Eric Kretz, estão violando o contrato que têm com a gravadora.

De acordo com a Billboard, os músicos ameaçaram não entregar um disco novo para a Atlantic até que ela mude sua forma de negociação e participação nos lucros. A gravadora afirma que o contrato do STP estipula que o grupo precisa lançar sete álbuns pelo selo. Falta um. Além disso, o estúdio ainda pode exigir até mais dois discos se quiserem.

A gravadora afirmou que tomou esta decisão ao perceber que o grupo está levando a sério sua reunião, que aconteceu no mês passado, após seis anos de hiato dado pelos integrantes do Stone Temple Pilots e a saída do vocalista Scott Weiland, que foi cantar no Velvet Revolver.

Já o STP, em depoimento oficial, afirmou que "não ameaça mais do que ficar longe do estúdio até que termos igualitários se arranjem. A ação precipitada neste caso é outro exemplo da dificuldade em encarar artistas neste novo cenário musical".

Ainda no comunicado, o grupo confirmou que um disco deve sair em breve, "se todos agirem com boa fé, superando a nuvem negra de hostilidade".

A carta oficial da banda encerra-se dizendo "se nada se acertar, quem perde são os fãs do STP, que nunca poderão apreciar um novo álbum do grupo".