Steven Tyler exige que Donald Trump deixe de usar "Dream On" em campanha

Neil Young e R.E.M já haviam obrigado o postulante à vaga republicana a não utilizar suas respectivas músicas

Rolling Stone EUA Publicado em 12/10/2015, às 18h08 - Atualizado às 18h50

Steven Tyler, vocalista do Aerosmith
Mindaugas Kulbis/AP

Donald Trump já inflamou a ira de Neil Young e R.E.M. ao usar músicas desses artistas ("Rockin' in the Free World" e “It's the End of the World as We Know It (And I Feel Fine)”, respectivamente) durante sua campanha para ser o candidato do partido republicano à presidência dos Estados Unidos. Agora foi a vez de o Aerosmith pedir para ter sua imagem desvinculada do político.

Os Simpsons detona Donald Trump em vídeo; assista.

Segundo o The Hollywood Reporter, os representantes do vocalista Steven Tyler enviaram uma carta à campanha de Trump exigindo que a música “Dream On” deixe de ser tocada durante eventos do candidato.

As línguas mais famosas do rock and roll.

“'Trump for President' não tem a permissão do nosso cliente para usar 'Dream On' ou qualquer outra música dele na campanha porque isso dá a falsa impressão de que ele está ligado ou que apoia a corrida presidencial do senhor Trump”, diz o documento.

Arnold Schwarzenegger substituirá Donald Trump no reality norte-americano Celebrity Apprentice.

Esse foi o segundo aviso feito. Trump já havia recebido um pedido para deixar de utilizar "Dream On" depois de um compromisso em 21 de agosto, no estado de Alabama. Ainda assim, a canção continua sendo tocada em eventos relacionados a ele. Agora, ele recebeu um ultimato de 24 horas para respeitar a requisição.

Johnny Depp, Alice Cooper e Joe Perry estreiam ao vivo com o Hollywood Vampires.

Curiosamente, Tyler já atuou como jurado no concurso de Miss Estados Unidos organizado por Trump e teve o candidato como espectador em um show do grupo. Além disso, foi um dos convidados de Trump para assistir ao debate do partido republicano em agosto.