Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Notícias / Justiça

Suspeito do assassinato de Tupac pede para aguardar julgamento em liberdade

Duane ‘Keefe D’ Davis teve um pedido de fiança negado em setembro deste ano

Duane Davie (Foto: John Locher/Pool/AFP/ Getty Images)
Duane Davie (Foto: John Locher/Pool/AFP/ Getty Images)

Duane “Keefe D” Davis, suspeito de ser o mandante do assassinato do rapper Tupac Shakur, em 1996, solicitou que possa esperar pelo julgamento de seu caso em liberdade. O réu teve a fiança negada no mês de setembro. Na última semana, os advogados do homem de 60 anos solicitaram sua liberação para aguardar o julgamento, que está previsto para 3 de junho de 2024, em casa.

Duane não deveria ter a fiança negada neste caso. Não se pode dizer que a prova seja evidente e a presunção grande de que Duane é culpado de homicídio em primeiro grau pela morte de Shakur”, diz a moção, apresentada na quinta-feira. “Este Tribunal deveria libertar Duane em prisão domiciliar com monitoramento eletrônico enquanto aguarda julgamento.”

+++LEIA MAIS: Tupac Shakur: Justiça adia pela 2ª vez o julgamento do principal suspeito pelo assassinato do rapper

Davis está sendo representado por defensores públicos especiais após perder uma licitação  para ser defendido por Ross Goodman. Os advogados que defendem o suspeito alegam que, além da idade, é uma questão de cuidado com a saúde. 

“Ele não está fazendo exames oncológicos bimestrais. Além disso, a saúde de seu coração piorou. Ele recebeu novamente um grupo de medicamentos para tentar manter as coisas sob controle”, disseram os advogados de Davis na moção, acrescentando sua saúde à lista de motivos do pedido. “Ele tem que tomar esses medicamentos na prisão porque não consegue fazer as coisas necessárias para manter a saúde adequada. Sua dieta na prisão é terrível. Ele recebe refeições altamente processadas e cheias de sódio que mal passam por comida.”

+++LEIA MAIS: Irmãos comemoram prisão de suspeito pela morte de Tupac, mas 'não significa que justiça foi feita'