Virada Cultural - Boleros na São João

Músico mexicano Armando Manzanero caprichou na simpatia e nos hits

Por Paulo Cavalcanti Publicado em 17/04/2011, às 16h11

Armando Manzanero na Virada Cultural
Priscila Azul/Divulgação

O cantor, compositor e pianista Armando Manzanero abriu as atividades do Palco São João da Virada Cultural por volta de 19h15. Foi um horário adequado ao tipo de música que ele faz, e também ideal para o público que foi assistir a sua performance.

O show de Manzanero poderia até se chamar "boleros no começo da noite". Trajando um impecável paletó escuro, ele posicionou seu teclado Yamaha bem no centro do palco e às vezes deixava o instrumento para cantar usando apenas o microfone. O publico no local não era grande, mas isso tornou a apresentação mais agradável e tranquila, já que muitos casais de terceira idade até dançavam ao som dos boleros, baladas românticas e chá-chá-chás do mexicano.

Mas não parecia nada difícil conquistar o público. Manzanero, que agora tem 75 anos, não é dono de uma voz potente, mas compensa com carisma e uma grande musicalidade. Vez ou outra durante as músicas, ele aproveitou para exaltar os países da America Latina (a menção à Venezuela foi recebida com aplausos de alguns) e contou com o prestígio de um fã segurando uma bandeira do México diante do palco. Em 45 minutos, um sorridente Manzanero finalizou um repertório enxuto e recheado de hits, como "Me Vuelves Loco", "Esta Tarde vi Llover", "Contigo Aprendi" e "Sabor a Mi".