Vítimas de Harvey Weinstein fecham acordo de US$ 44 milhões por abuso sexual

As denúncias contra o produtor ganharam força em 2017

Redação Publicado em 24/05/2019, às 10h18

None
Harvey Weinstein chega à delegacia de polícia em Nova York para se entregar às autoridades após acusações abuso sexual e estupro (Foto: Andres Kudacki/AP)

De acordo com a CNN, os advogados responsáveis pela defesa das vítimas de Harvey Weinstein, que acusam o produtor de abuso sexual, fecharam um acordo de US$ 44 milhões em indenização.

Porém, esse valor será pago por uma apólice de seguro, e não pelo próprio culpado pelos crimes.

Segundo a fonte obtida pelo veículo, desse total, US$ 14 milhões serão destinados às despesas jurídicas dos réus associados a Weinstein. Os US$ 30 milhões restantes irão para as vítimas, credores e ex-funcionários da empresa Weinstein Co.

"Temos agora um acordo econômico que, a princípio, tem o apoio dos requerentes, da procuradora geral de Nova York, dos réus e dos seguradores, e, caso aprovado, vai oferecer uma compensação significativa para as vítimas, credores do estado e evitar que todos os envolvidos precisem passar por anos de desgaste e litígios incertos de ambos os lados", declarou Adam Harris, advogado de Bob Weinstein (irmão de Harvey e cofundador da Weinstein Company), à juíza Mary Walrath.

Desde 2017, ano em que as acusações ganharam força, Harvey Weinstein foi acusado de assédio sexual por mais de 80 mulheres.

+++ VÍDEO: Rincon Sapiência aprendeu a "desenhar o próprio nome", quase foi jogador de futebol e se tornou Rei dos Feats do rap nacional