Vocalista do Skillet compara Grammy a Hitler e show de Cardi B a degradação sexual

"Se você ler alguns dos discursos de Adolf Hitler é o mesmo que está acontecendo no Grammy", afirmou John Cooper

Redação Publicado em 19/03/2021, às 10h37

None
John Cooper (Foto: divulgação)/ Cardi B (Foto: Kevin Winter / Getty Images)

John Cooper, vocalista e baixista da banda de metal alternativo Skillet, comparou a premiação do Grammy Awards 2021, que aconteceu no domingo, 14, com discursos de Adolf Hitler. O músico ainda condenou a performance de Cardi Be Megan Thee Stallion dizendo que foi "uma degradação sexual". 

Durante o seu podcast em vídeo de nome Cooper Stuff, John Cooper comentou o Grammy e, como exemplo, usou o verso bíblico de Isaías 5:20 que diz: "Ai daqueles que chamam o mal de bem e o bem de mal", insinuando que a apresentação de Cardi B e Meghan Thee Stallion na premiação fez o mal se confundir com o bem. 

+++LEIA MAIS:  Porque foi ótimo ver o funk na apresentação de Cardi B no Grammy - e porque você devia pedir por mais [ANÁLISE]

"Você pode, e deve, aplaudir a degradação sexual de Cardi B e Megan Thee Stallion simulando sexo no Grammy. Este é o exemplo perfeito [que, segundo Cooper, o mal se confunde com o bem]. Você deve comemorar. Na verdade, se você não comemorar, então você é realmente uma pessoa ruim, e você meio que não ama as pessoas. Se você não aplaudir, você realmente não é legal", disse o cantor. 

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes

Na sequência, John Cooper fez uma analogia comparando o Grammy 2021aos discursos propagados pelo ditador nazista Adoff Hitler

"Quem define o que é bom e o que é mal? Todo ditador na história diz que estava fazendo o que era bom. Isso é o que eles acreditam", falou Cooper, e concluiu: "Se você ler alguns dos discursos de [Adolf] Hitler, ele diz que vai libertar as pessoas da escravidão dos Dez Mandamentos. Na mente dele, ele é um libertador. É sempre assim. Tudo o que fazem é tentar redefinir o que é o mal e redefinir o que é o bem. Isso é o que está acontecendo agora no Grammy." 

Skilletpossui dez álbuns de estúdio e foi indicado ao Grammy Awards com dois deles, Collide (2003) e Comatose (2006). 

As informações são do site Blabbermouth

+++LEIA MAIS: DJ Pedro Sampaio responde Rick Bonadio com versão funk de Mamonas Assassinas 


+++ LAGUM: 'BUSCAMOS SER GENUÍNOS' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL