Noel Gallagher doa direitos de “Don’t Look Back in Anger” para vítimas do atentado de Manchester

Em maio, música do Oasis havia sido cantada espontaneamente por multidão, em homenagem aos 22 mortos e 59 feridos na tragédia
  • Imprimir
por Redação
7 de Junho de 2017 às 15:28

Na última segunda-feira, 5, Liam Gallagher criticou o irmão e ex-colega de banda Noel Gallagher por não ter se apresentado no One Love Manchester, no último domingo, 4. O show beneficente foi organizado pela cantora Ariana Grande, para arrecadar fundos para as famílias das vítimas do atentado que ocorreu em maio na cidade, deixando 22 mortos e 59 feridos.

No Twitter, o mais novo dos Gallaghers pediu desculpas por Noel não ter aparecido e depois o mandou "entrar em um avião e tocar as músicas para as crianças". Veja abaixo.



No show, Gallagher tocou “Live Forever”, do Oasis, ao lado do vocalista Chris Martin, após o Coldplay apresentar uma cover de “Don’t Look Back in Anger”, também da ex-banda dos Gallaghers.

Mas, o músico compensou a falta na apresentação. De acordo com o Pitchfork, ele doou os direitos autorais de “Don’t Look Back in Anger” para ajudar as famílias das vítimas do atentado. A música começou a estar ligada com a tragédia quando uma multidão a cantou espontaneamente, em frente à Manchester Arena, como forma de homenagem aos mortos e feridos.

O anúncio sobre a doação foi primeiramente feito por Gordon Smart, apresentador da rádio britânica Radio X. “Acho que essa não é uma informação pública, porque ele nunca falaria sobre isso, mas descobri que assim que ‘Don’t Look Back in Anger’ foi cantada em homenagem às vítimas, ele [Noel Gallagher] se certificou de que todos os direitos autorais seriam repassados para as famílias. E isso aconteceu antes do anúncio de qualquer show.”

Recomendadas