Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Michael Jackson: Cinebiografia conta 'apenas os fatos', diz diretor

Antoine Fuqua também aproveitou para chamar Rei do Pop de 'um grande artista'

Redação Publicado em 18/08/2023, às 16h20

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Michael Jackson (Foto: Vince Bucci/Getty Images)
Michael Jackson (Foto: Vince Bucci/Getty Images)

Em mais uma cinebiografia de cantor de Hollywood, Michael Jackson ganhará filme dirigido por Antoine Fuqua, que prometeu que o longa contará "apenas os fatos." Vale lembrar que o intérprete do Rei do Pop é Jaafar Jackson, sobrinho do lendário cantor.

Durante entrevista ao Good Morning America, Fuqua chamou Michael de "um grande artista. Ele era humano," e prometeu como a cinebiografia, escrita por John Logan e produzida por Graham King, mostra "o bom, o ruim e o feio…"

+++LEIA MAIS: Michael Jackson: Os últimos dias do Rei do Pop


Cinebiografia de Michael Jackson 'glorifica homem que abusou crianças', diz diretor

Diretor responsável pelo documentário Leaving Neverland, Dan Reed detonou produção da cinebiografia de Michael Jackson estrelada por Jafaar Jackson (sobrinho do Rei do Pop), e alegou como o filme "glorifica homem que abusou crianças."

Vale lembrar como Leaving Neverland foi lançado em 2019 e falava sobre as acusações de abuso sexual infantil contra Jackson. Em artigo publicado no The Guardian, o cineasta criticou o "levantamento gentil de sobrancelhas" da imprensa durante reação ao longa biográfico que terá direção de Antoine Fuqua.

+++LEIA MAIS: Michael Jackson: Produção de cinebiografia começa em 2023

"Em uma época na qual a indignação total acompanha qualquer coisa que cheire a deslegitimação ou insensibilidade contra um grupo vulnerável, isso equivale a um silêncio ensurdecedor," escreveu. "Ninguém está falando em ‘cancelar’ este filme, que glorifica um homem que estuprou crianças."

O que a total ausência de indignação que acompanha o anúncio deste filme nos diz é que a sedução de Jackson ainda é uma força viva, operando além do túmulo.

"Parece que a imprensa, os fãs [de Michael Jackson] e o vasto grupo demográfico mais velho que cresceu amando o cantor estão dispostos a deixar de lado seu relacionamento doentio com as crianças e apenas seguir a música," continuou Dan Reed.

+++LEIA MAIS: Como música erudita influenciou Michael Jackson no disco Thriller

"Para eles eu digo isto: mesmo que você não acredite em uma palavra do que seus muitos acusadores disseram; mesmo que você não esteja preocupado com as investigações policiais e os enormes pagamentos para interromper os processos legais, como você explica o fato completamente incontestável de que durante anos Jackson passou inúmeras noites sozinho na cama com meninos? O que ele fazia com eles, sozinho no quarto de Neverland, com sinos de alarme no corredor? Isso não pode ser aceitável de forma alguma," afirmou o diretor.

Ao evitar a questão da predileção de Jackson por dormir com meninos, você está transmitindo uma mensagem para milhões de sobreviventes de abuso sexual infantil. Essa mensagem é: se um pedófilo for rico e popular o suficiente, a sociedade o perdoará.