Impeachment - American Crime Story: Sarah Paulson desabafa sobre críticas 'dolorosas' após acusações de gordofobia; entenda

Sarah Paulson usou roupa de enchimento para interpretar a servidora pública Linda Tripp

Redação Publicado em 13/12/2021, às 16h51

None
Sarah Paulson (Foto: Evan Agostini/Invision/AP)

A atriz Sarah Paulson foi a responsável por interpretar a servidora pública Linda Tripp em Impeachment: American Crime Story (2021) e para o papel, usou roupa de enchimento. Devido à situação, foi acusada de gordofobia. Embora reconheça a legitimidade da controvérsia, a artista falou sobre as críticas "dolorosas," via NME.

"Isso feriu meus sentimentos, mas em parte porque parecia [uma crítica pessoal], como sempre acontece quando você é criticado por seu trabalho, mas é muito difícil não levar para o lado pessoal," desabafou a atriz em entrevista ao The Wrap.

+++ LEIA MAIS: Tudo o que sabemos sobre Impeachment: American Crime Story - elenco, sinopse e mais [LISTA]

Ela continuou: "É muito difícil não querer dizer: 'Passei apenas dois anos da minha vida e ganhei 30 libras para interpretar este papel. Dormi, respirei, chorei e sangrei Linda Tripp por dois anos. Então, para você se sentar em seu computador e decidir que este esforço talvez não valesse a pena, e que talvez eu não devesse ter sido a único a interpretá-la, é muito doloroso e também errado'."

Anteriormente, ao falar sobre a controvérsia, Paulson argumentou que "imaginar que a única coisa que qualquer ator chamado para desempenhar este papel teria a oferecer é seu físico, é uma redução real da oferta que o ator tem a fazer." Desse modo, não pensa que "toda a responsabilidade recai sobre o ator" - o qual, no caso dela, está fazendo o "desafio de sua vida."

+++ LEIA MAIS: American Crime Story: Monica Lewinsky aprovou cena em que mostra roupas íntimas a Bill Clinton

Impeachment: American Crime Story:

Produzida pelo showrunnerRyan Murphy, Impeachment: American Crime Story "examina a crise nacional que levou ao primeiro impeachment de um presidente norte-americano em mais de um século [...] a série mostra como o poder ergue alguns e dispensa outros nos corredores das mais sagradas instituições."

Com Beanie Feldstein, Paula Jones, Margo Martindale, Edie Falco, Anthony Green, Billy Eichner, Cobie Smulders e Colin Hanks no elenco, a produção estreou no dia 7 de setembro nos Estados Unidos.

+++LEIA MAIS: De American Horror Story a Ratched: 5 papéis icônicos de Sarah Paulson