Brian May acha que Queen seria criticado por falta de diversidade hoje: 'Seríamos forçados a ter uma pessoa trans'

Para o guitarrista do Queen, é "assustador que você tenha que ser tão calculista sobre tudo” nos dias de hoje

Redação Publicado em 25/11/2021, às 10h20 - Atualizado às 10h26

None

Brian May acha que o Queen seria criticado por falta de diversidade hoje. Em entrevista ao The Mirror, o guitarrista falou sobre como o grupo - incluindo Freddie Mercury - teria dificuldades de lidar com a cultura do politicamente correto. (Via NME)

“[Hoje] seríamos forçados a ter pessoas de diferentes cores, sexos, ter uma [pessoa] trans. Você sabe, a vida não tem que ser assim. Podemos ser separados e diferentes.”

+++ LEIA MAIS: Brian May critica BRIT Awards por retirar categorias por gênero da premiação; entenda

May também falou sobre o relacionamento dos integrantes da banda com Mercury, o qual se tornou um símbolo de transgressão ao longo dos anos. "Freddie veio de Zanzibar. Ele não era britânico, [então] não era branco - [mas] ninguém se importa, ninguém jamais discutiu isso.”

May continuou: “Ele era músico, nosso amigo, nosso irmão. Não tivemos que parar e pensar: 'Oh, agora, devemos trabalhar com ele? Ele é da cor certa? Ele tem a propensão sexual certa?' Nada disso aconteceu e agora acho assustador que você tenha que ser tão calculista sobre tudo."

+++ LEIA MAIS: Queen está ‘analisando ideias’ para sequência de Bohemian Rhapsody, diz Brian May

Queen

Formado em 1970, a banda Queen é um dos maiores nomes da história do rock. Freddie Mercury, Brian May, Roger Taylor e John Deacon gravaram 15 discos de estúdio juntos e conquistaram fãs do mundo inteiro com hits como "Bohemian Rhapsody," "We Will Rock You," "I Want To Break Free" e mais.