Britney Spears e Madonna recriam icônico beijo do VMA 2003

Durante casamento de Britney Spears, cantora recriou o famoso beijo com Madonna do Video Music Awards

Redação Publicado em 10/06/2022, às 12h06

None
Britney Spears e Madonna se beijam no VMA 2003 (Frank Micelotta / Getty Images)

Britney Spears e Madonna recriaram o icônico beijo do VMA 2003 durante o casamento de Spears com Sam Asghari nesta quinta, 9, em Los Angeles, Califórnia. O casal se conheceu em 2016, durante as filmagens do videoclipe “Slumber Party” e oficializaram a união após o fim da tutela da cantora.

Após a cerimônia, Spears trocou de roupa para receber os convidados e compartilhou um beijo com a amiga Madonna, quase duas décadas depois de se beijarem pela primeira vez no Video Music Awards em 2003, quando Madonna performou “Hollywood” com a cantora e Christina Aguilera na premiação.

+++ LEIA MAIS: Britney Spears posta ovo de páscoa de confeitaria de Rondônia e surpreende fãs brasileiros

No início deste ano, Madonna revelou a vontade de voltar a fazer turnês e convidou Spears para recriar o beijo. “Preciso [voltar a fazer turnês]. No estádio, bebê. Eu e Britney, que tal? Não sei se ela irá fazer uma turnê mundial novamente, mas isso seria muito legal. Podemos repetir o beijo,” disse em live no Instagram.

Desde o fim da turnê Britney: Live in Concert, em 2018, Spears não se apresentou mais, mas com o fim da tutela de 13 anos do pai, revelou o desejo de voltar a fazer shows. Durante esse período, Madonna sempre demonstrou apoio à cantora.

+++ LEIA MAIS: Britney Spears: Pedido para pagamento de despesas do pai da cantora é 'abominável,' diz advogado

“Devolva a vida a esta mulher. A escravidão foi abolida há muito tempo! Morte ao patriarcado ganancioso que faz isso com as mulheres há séculos. Isso é uma violação dos direitos humanos! Britney, nós vamos tirar você da prisão!,” escreveu em publicação no Instagram em julho de 2021.

Foto do beijo de Britney Spears e Madonna vai a leilão

No final de 2021, a foto do beijo de Spears e Madonna tirada por John Shearer foi leiloada em tecnologia NFT. O fotógrafo se uniu à empresa Cryptograph para vender o produto em prol de filantropia. Parte da quantia atingida foi destinada a beneficiar a GLAAD, uma ONG norte-americana que monitora a maneira como a mídia retrata as pessoas da comunidade LGBTQIA+.