Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Bryan Adams quis gerar duplo sentido com 'Summer of ’69'? Ele responde

Cantor admitiu em entrevista ao Brasil que quis dar conotação "quase sexual," mas prioridade foi efeito causado pela aliteração

Igor Miranda (@igormirandasite) Publicado em 28/12/2022, às 18h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Bryam Adams (Foto: Getty Images)
Bryam Adams (Foto: Getty Images)

Um dos primeiros hits de Bryan Adams a nível global foi “Summer of ’69”. Lançada no álbum Reckless, em 1984, a faixa entrou nas paradas de mais 10 países à época de sua divulgação, com destaque para Estados Unidos (5º lugar), Países Baixos (4º) e Canadá (11º). Hoje, é recordista de reproduções nas plataformas digitais, com quase 873 milhões de plays somente no Spotify.

+++ LEIA MAIS: Calendário Pirelli 2022 traz importantes nomes da música fotografados por Bryan Adams

A letra, escrita em parceria com Jim Vallance, aborda claramente um dilema ao qual Bryan já foi submetido em algum momento da vida: apostar as fichas em virar um astro do rock ou casar-se com sua paixão de juventude para levar uma vida mais “convencional”? A história provou que ele escolheu tentar a primeira opção, mas ainda chama atenção a menção ao ano de 1969.

Nascido em 1959, o artista tinha apenas 10 anos de idade no período citado no título e letra da canção. Ao menos cronologicamente, não poderia ser ele o personagem retratado. Dessa forma, é impossível não pensar que a presença daquele número específico não seja uma possível referência à posição sexual 69.

Será que foi isso mesmo? Em entrevista ao site IgorMiranda, o próprio cantor abordou o assunto. Ele admitiu que a intenção era, sim, oferecer uma conotação “quase sexual” para “Summer of ’69”, mas o destaque era obter o efeito sonoro provocado pela aliteração - figura de linguagem que consiste em repetir fonemas parecidos no início de algumas palavras.

“Eu a compus com Jim Vallance em algum momento no final de 1983 ou início de 1984 em um porão em Vancouver. Originalmente o título seria ‘The Best Days of My Life’ (‘Os Melhores Dias da Minha Vida’), mas no último momento, lancei a ideia de 69. Gostei da conotação quase sexual de 69 e da aliteração de ‘Summer’ e ‘Sixty-nine’.”

+++ LEIA MAIS: Bryan Adams testa positivo para covid-19 pela segunda vez em menos de um mês

O resultado, de acordo com Bryan, é uma canção capaz de se conectar com qualquer pessoa que cresce e em algum momento reflete sobre sua história de vida. Porém, a proposta não é ser tão autobiográfica de modo a retratar especificamente experiências vivenciadas pelo artista em 1969.

“No final, a música ficou rica em arrependimentos e sentimentos de perda da inocência, a promessa quebrada da juventude, um olhar agridoce sobre o amor precoce e a nostalgia de um verão do primeiro amor, mas não é sobre o ano de 1969.”

Bryan Adams, “Summer of ’69” e Reckless

Conforme já mencionado, “Summer of ’69” faz parte de Reckless. Trata-se do quarto álbum de estúdio de Bryan Adams e provavelmente o seu disco de maior sucesso, com mais de 12 milhões de cópias vendidas mundialmente. Foi o primeiro no formato a vender 1 milhão de cópias no Canadá, terra natal do artista. Outros hits do material incluem “Run to You”, “Heaven”, “Somebody” e “One Night Love Affair”.