Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Música / Pop

Dua Lipa não acha que fãs queiram popstars “politizados” ou “inteligentes”

“Há muito mais em mim do que apenas o que faço”, revelou a cantora, que também comentou sobre como está ligada na parte empresarial do trabalho artístico

Dua Lipa (Foto: Theo Wargo/Getty Images)
Dua Lipa (Foto: Theo Wargo/Getty Images)

O quão inteligente ou posicionado politicamente deve ser um artista pop? Esta discussão existe há décadas e não há consenso, nem nunca haverá.

Nos últimos anos, tem ocorrido uma cobrança maior por astros que se posicionem mais sobre assuntos que vão além da música. Com mudanças na estética pop, também há uma exigência por cantores que consigam se expressar melhor em entrevistas — deixando de lado o estereótipo do “popstar vazio”.

Dua Lipa já deu demonstrações de que tem muito conteúdo a apresentar. Mesmo assim, acha que não é bem isso que os fãs estejam buscando em seus ídolos.

+++ LEIA MAIS: Dua Lipa deixa o mistério de lado: "estou sendo jogada pro mundo agora"

Em entrevista à Rolling Stone EUA, a voz de hits como “New Rules” e “Don’t Start Now” abordou o assunto ao refletir sobre as expectativas em torno das pessoas que têm um trabalho como o dela. Segundo ela, muitos se espantariam com um de seus hábitos: ler livros.

“Não sei se as pessoas acreditam que gosto de ler livros ou se acreditam que essas conversas são minhas.”

Em seguida, Lipa opinou sobre o desejo do público em relação às suas referências na música. E deixou claro ir muito além do que apresenta enquanto cantora.

“Acho que é uma questão do que as pessoas querem de suas estrelas pop. Eles não querem que você seja político. Eles não querem que você seja inteligente. Não que eu esteja tentando me provar dessa forma, mas há muito mais em mim do que apenas o que faço.”

Discrição, aliás, é uma marca da cantora nascida em Londres, na Inglaterra. A reportagem da Rolling Stone EUA destaca, por exemplo, que muitos fãs se surpreenderam quando ela, silenciosamente, rompeu com a TaP, sua equipe de gestão, em 2022, após quase uma década de trabalho conjunto.

Ao deixar a empresa, a popstar contratou o próprio pai para ser seu empresário — em um modelo bem diferente do que se vê no segmento. Além disso, recomprou os direitos de publicação de suas músicas, obtendo controle sobre sua obra.

Tudo isso mostra que Dua Lipa tem plena consciência do que uma artista de seu porte precisa fazer. Ela sabe que uma cantora de sucesso não pode se limitar à música. Há outras etapas do trabalho às quais deve-se estar atenta.

“O lado criativo é a forma como me expresso. Porém, acho que ser capaz de compreender também que este é o meu nome… é isto que defendo. Estas são as coisas que são importantes para mim e como isso realmente anda de mãos dadas com a arte hoje em dia.”
Dua Lipa (Foto: Capa Rolling Stone)
Dua Lipa (Foto: Capa Rolling Stone)

Dua Lipa faz alerta aos artistas mais jovens

No fim das contas, Lipa está tentando fugir das várias outras histórias de cantoras pop que se viram presas em contratos de empresários e gravadoras. Aproveitando o assunto, ela fez um alerta aos artistas mais jovens:

“Prestem atenção desde o início, especialmente no lado comercial das coisas…. não acho que muitas pessoas digam isso aos jovens artistas. Tudo parece tão emocionante no começo — e claro que é —, mas é bom ter conhecimento e cuidar de si mesma.”

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!