Monica Lewinsky pede que Beyoncé retire seu nome de música de 2013

Após polêmicas com Renaissance, a ativista sugeriu alterações na letra que faz menção à sua relação com o ex-presidente Bill Clinton

Redação Publicado em 04/08/2022, às 12h30

None
Monica Lewinsky e Beyoncé em Renaissance (Foto: Reprodução/ @MonicaLewinsky/ Mason Poole)

Em 29 de julho, Beyoncé celebrou o lançamento de seu novo álbum, Renaissance. Dias mais tarde, uma das faixas do disco gerou polêmicas por conter falas capacitistas e, agora, Monica Lewinsky, uma ex-estagiária da Casa Branca, comentou a situação, pedindo que a cantora retire seu nome de Partition, uma das faixas do quinto álbum de Beyoncé.

Lançada em 2013, a música cita o escândalo sexual em que Lewinsky se envolveu ao manter um relacionamento com o então presidente Bill Clinton, em meados da década de 1990. Na letra, Beyoncé canta: “Ele estourou todos os meus botões/ ele rasgou minha blusa/ ele, no estilo de Monica Lewinski, estava no meu vestido”.

+++LEIA MAIS: Beyoncé muda letra capacitista de música de Renaissance

Na época da polêmica, segundo a BBC, a relação entre Clinton e Monica, que tinha 22 anos, gerou discussões sobre consentimento e abuso de poder. Em 2021, no entanto, Lewinsky afirmou, em entrevista à CNN, que “o que é realmente importante lembrar no mundo de hoje é que nunca deveríamos ter chegado a um lugar onde o consentimento fosse uma questão”.

Foi totalmente inapropriado como o homem mais poderoso, meu chefe, 49 anos”, explicou ela. “Eu tinha 22 anos, literalmente recém-saída da faculdade. E acho que os diferenciais de poder são algo que eu nunca poderia imaginar as consequências aos 22, o que entendo obviamente de forma tão diferente aos 48.”

+++LEIA MAIS: Beyoncé: Kelis acusa cantora de usar sample sem autorização em Renaissance

Na segunda-feira, 01, então, Lewinsky usou sua conta no Twitter para comentar a polêmica da letra de Heated, que contava com uma fala considerada ofensiva para pessoas com paralisia cerebral espástica. “Humm, enquanto estamos nisso… #Partition”, escreveu Monica, ao compartilhar uma matéria sobre a mudança de letra em Renaissance.