Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Música / Memória

‘NSync tentava se encaixar entre artistas negros, diz Britney Spears

Cantora fez reflexão sobre o grupo de seu ex-namorado, Justin Timberlake, em sua nova autobiografia

Britney Spears e 'NSync (Reprodução)
Britney Spears e 'NSync (Reprodução)

A autobiografia de Britney Spears, A Mulher em Mim, gerou bastante polêmica desde seu lançamento. Vários trechos viralizaram nas redes sociais e se tornaram muito debatido por fãs e até mesmo pessoas que só acompanham o trabalho da cantora à distância.

O nome de Justin Timberlake, também cantor e ex-namorado da artista, esteve na maior parte dessas passagens discutidas nas redes. Em um trecho específico, Spears fez uma crítica pontual ao grupo que Timberlake integrava, o ‘NSync.

'NSync no início da carreira (Reprodução)

Na visão de Britney, o grupo também formado por Lance Bass, JC Chasez, Joey Fatone e Chris Kirkpatrick “se esforçava demais” para se encaixar entre os artistas negros da época, entre o fim dos anos 1990 e início dos 2000. Não por acaso, como destacado pelo Consequence, o período marcou o início do “reinado” do hip hop no topo das paradas americanas.

“O ‘NSync era o que as pessoas naquela época chamavam de algo ‘tão pimp’. Eles eram meninos brancos, mas adoravam hip hop.”

Em seguida, a cantora pop fez uma comparação com os Backstreet Boys, outra boyband notória da época.

“Para mim, foi isso que os separou dos Backstreet Boys, que pareciam se posicionar conscientemente como um grupo branco.”

Britney Spears e ‘NSync

A reflexão de Britney Spears partiu para o lado “diga-me com quem andas e eu te direi quem tu és”. A cantora destacou que os integrantes do ‘NSync eram vistos saindo com artistas negros — algo que, em sua visão, era forçado.

A Mulher em Mim, por Britney Spears (Reprodução)

“O ‘NSync saía com artistas negros. Às vezes, eu achava que eles se esforçavam demais para se encaixar. Um dia, Justin e eu estávamos em Nova York, indo para lugares da cidade onde eu nunca tinha estado antes. Caminhando em nossa direção estava um cara com um cordão imenso. Ele estava flanqueado por dois guardas de segurança gigantes. Justin ficou todo animado e disse bem alto: ‘Ah, sim, fo shiz, fo shiz! Ginuwine (cantor de R&B)! E aí, mano?’.”

Em outro trecho mais complexo da obra, Spears revelou ter feito um aborto durante seu relacionamento com Timberlake porque ele não queria ser pai naquele momento, aos 19 anos de idade. O cantor foi alvo de várias críticas nas redes sociais em função disso.

Ao site TMZ, Lance Bass saiu em defesa tanto de Britney quanto de Justin, seu colega de grupo. Ele defendeu que a cantora possa manifestar sua versão da própria história.

“Cada um tem sua opinião, mas sinto que o mundo inteiro está tão cheio de ódio agora que precisamos praticar um pouco de perdão. Britney perdoou Justin, então vamos seguir o que ela fez. Todo mundo merece contar sua história. Ela o fez e, sabe, espero que os fãs possam, novamente, oferecer algum perdão.”