Travis Scott: Família de jovem de 14 anos morto no Festival Astroworld processa rapper

Família de John Hilgert, jovem de 14 anos morto no Festival Astroworld, processou Travis Scott e outras empresas e demandaram mudanças à indústria musical

Redação Publicado em 25/11/2021, às 19h39

None
Travis Scott (Foto: Kevin Winter/Getty Images)

John Hilgert, jovem norte-americano de 14 anos, foi uma das vítimas da tragédia que aconteceu no Festival Astroworld, em Houston (EUA), onde 10 pessoas morreram e outras centenas acabaram feridas após um tumulto na multidão da plateia. Agora, a família do menino processa o rapperTravis Scott, criador do evento que estava no palco durante o ocorrido.

Os pais de John, Chris e Nichole Hilgert, moveram a ação contra Travis Scott, a produtora de eventos ao vivo Live Nation Entertainment, a empresa de shows ScoreMore LLC e outras companhias envolvidas com produção, promoção e segurança. Além disso, demandaram mudanças à indústria musical, como noticiou a Rolling Stone EUA

+++LEIA MAIS: Astroworld: 'Não houve treinamento,' dizem seguranças que processam Travis Scott após tragédia no festival

A família de Hilgert é legalmente representada pelo advogado Richard Mithoff, que também moveu uma ação em nome de Adam e Jennifer Cox, pais de um menor de idade, nomeado apenas como B.C. no processo, ferido no pisoteamento e era um amigo do jovem de 14 anos. Ambas as ações alegam negligência da parte de todos os réus: "Ninguém deveria morrer ao frequentar um show," disse Mithoff.

A família Hilgert demanda mudanças nas formas de organização de shows — dentre elas, segurança, assentos numerados para espectadores e disponibilidade de instalações médicas. O pai, Chris Hilgert, disse em comunicado como a dor de não ver o filho voltando do festival foi “intolerável” e complementou: “Essa dor não deveria ser sentida por mais ninguém [...].

+++LEIA MAIS: Travis Scott, Drake, Apple e Live Nation encaram processo de US$ 2 bilhões após Festival Astroworld

"Nosso único objetivo com esse processo é prevenir esse tipo de tragédia de acontecer novamente em um show. Não há desculpa para o design péssimo, execução do evento e falta de responsividade exercida nesse festival que resultou na morte trágica do nosso filho e outros nove, juntamente com dezenas de outras pessoas que foram inocentemente feridas.”