3 temporadas de Doctor Who essenciais - e 3 que dá para “pular” na hora de assistir [LISTA]

Com 38 temporadas, algumas partes da produção são incríveis e outras nem tanto

Redação Publicado em 09/04/2020, às 17h54

None
TARDIS, nave de Doctor Who (Foto: Reprodução BBC)

Doctor Who teve início em 1963. A partir daí, foram hiatos, pausas, filmes e “pulos”, que tornaram a série é uma das mais antigas da história a ainda ser produzida. Com 38 temporadas, algumas partes da produção são incríveis e outras nem tanto.

Doctor Who conta a história de Doctor, um extraterrestre da raça Senhor do Tempo. Ele viaja através do tempo e espaço, a bordo da T.A.R.D.I.S. (a dele tem formato de uma cabine policial dos anos 1960), e tem a mania de salvar planetas ameaçados por aliens.

+++ LEIA MAIS: 7 perguntas sobre Senhores do Tempo que Doctor Who nunca respondeu

O site ScreenRant selecionou 3 temporadas de Doctor Who essenciais - e 3 que dá para “pular” na hora de assistir. Confira a lista:


Essenciais

Temporada 1 do revival 

Christopher Eccleston viveu o nono Doutor no revival. A temporada abriu as portas para a continuação da série e pode introduzir uma nova geração de doutores. Além disso, foi importante para deixar ganchos para as próximas partes.

+++ LEIA MAIS: Doctor Who inspirou nome de departamento de contenção de coronavírus no Reino Unido?


Temporada 3 do revival 

Essa foi a primeira vez que uma personagem negra, Martha Jones (Freema Agyeman), entrou para o elenco principal da série. Ainda, a temporada fez sucesso por trazer de volta o Mestre, Capitão Jack Harkness e os Daleks. Para completar, alguns dos episódios mais incríveis da produção foram mostradas aqui, como "Blink", "Human Nature", e "The Family of Blood".


Temporada 3 do revival 

A temporada mostrou a química entre o décimo doutor (DavidTennant) e RoseTyler (Billie Piper). Também, mostrou o moderno visual e a nova história de Cybermen.

+++ LEIA MAIS: Doctor Who: Jodie Whittaker teve acidente com aranha em filmagens da série


Para 'pular'

Temporada 24 do clássico

Com Sylvester McCoy como o sétimo Doutor, a temporada apresentava roteiro fraco e falho. Além disso, o público não curtiu muito a acompanhante dele, Mel, que era vista como antipática.


Temporada 22 do clássico

Nesta edição, o público pode ver mais baixos do que altos. Com enredos muito complexos, os fãs não conseguiam se entreter e, na verdade, assistiam à série mais como uma obrigação. 

+++ LEIA MAIS: 7 séries incríveis para assistir na Globoplay [LISTA]


Temporada 26 do clássico

A temporada foi a última da era clássica da série. Apesar de ser uma importante marca, os capítulos foram fracos e não deixaram muito impacto para a história.


+++ DISCOGRAFIA DO THE STROKES: OS ALTOS E BAIXOS DOS ARRUACEIROS DE NOVA YORK