40 anos de London Calling: 7 curiosidades sobre o disco do The Clash [LISTA]

O álbum foi lançado na Inglaterra em 14 de dezembro de 1979, tendo atravessado o Atlântico em janeiro de 1980

Redação Publicado em 14/12/2019, às 18h00

None
Paul Simonon, Mick Jones, Joe Strummer e Topper Headon (Foto: AP Images/David Handschuh)

Neste mês, o terceiro disco de estúdio do The Clash, London Calling, completa 40 anos de idade. Bem, mais ou menos. Ele foi lançado na Inglaterra em 14 de dezembro de 1979, mas só atravessou o Atlântico em janeiro de 1980.

+ LEIA MAIS: A Fúria e a Força do Clash: Como a raiva que alimentou a única banda que fazia a diferença também a destruiu

Rapidamente, o LP duplo vendeu 200 mil cópias e o quarteto punk conquistava também o público norte-americano. Foi na esteira desse sucesso que os guitarristas e vocalistas Joe Strummer e Mick Jones foram escalados para aparecer na capa da Rolling Stone, publicada em abril de 1980.

London Calling é um trabalho raro. Ele testemunha uma das bandas mais poderosas da história do rock operando no auge absoluto de suas habilidades. O LP duplo é uma fusão única de punk, rockabilly, reggae, R&B e pop, diferente de tudo o que já se ouviu antes ou depois.

Aqui estão 10 coisas que você provavelmente não sabe sobre o álbum:

1. A faixa-título foi originalmente chamada de "Ice Age” (Em tradução livre, "Era do Gelo")

Os primeiros rascunhos de "London Calling" no caderno de Joe London são muito diferentes do que a música se tornou. Nele, aparecia o título "Ice Age”.

"Os EUA estão afundando", ele escreveu. "O mundo está encolhendo / O sol está piscando / Enquanto bebo / O óleo para de fluir / O trigo para de crescer / O mundo para de saber / A Era do Gelo está chegando / O sol está se aproximando."


2. A letra de “London Calling” é um reflexo caos que estava assolando o mundo na época

Grande parte do álbum London Calling foi criada enquanto o The Clash viajava pelo mundo em 1979. Foi um período de tremenda instabilidade, marcado pelo Acidente de Three Mile Island, a crise dos reféns americanos no Irã, o derramamento de petróleo no Golfo do México e uma enorme crise energética. Baseando-se no caos, as letras de "London Calling", de Strummer, são essencialmente a transmissão de rádio de um futuro distópico.


3. "Brand New Cadillac" é, na verdade, uma música antiga de rockabilly

Uma das poucas músicas do London Calling que não foram escritas pelos membros do grupo é "Brand New Cadillac", escrita por Vince Taylor em 1959. Notavelmente, é a primeira música que eles gravaram para o London Calling, preparando o palco para o que estaria por vir. "Vince Taylor foi o começo do rock and roll britânico", disse Strummer. “Antes dele, não havia nada. Ele foi um milagre.”


4. O produtor Guy Stevens é o verdadeiro herói desconhecido do álbum

O álbum London Calling foi produzido por Guy Stevens, mais conhecido por trabalhar com Mott the Hoople e The Faces. “Ele foi realmente importante e ajudou a criar uma atmosfera muito positiva no estúdio, embora estivesse um pouco louco”, disse Paul Simonon à Rolling Stone EUA em 2013. “Mas ele era como um condutor. Ele trouxe o melhor de todos nós, e ele era o louco que não deixava que nós ficássemos loucos. Se você juntar todos nós na sala, você olharia para Guy e diria: 'Sim, ele é louco. Esses outros caras são os normais’.”


5. A letra de “Spanish Bombs” fala sobre um incidente da vida real

Uma noite, Strummer estava voltando para casa no estúdio quando ouviu uma reportagem dizendo que um hotel em Costa Brava, na Espanha, havia sido bombardeado por terroristas bascos. Na mesma época, o IRA estava detonando bombas no Reino Unido. Não demorou muito para que ele escrevesse “Spanish Bombs”, que aborda desde a Guerra Civil Espanhola dos anos 1930 até os ataques recentes contra o país.


6. Joe Strummer começou a escrever “Lost in the Supermarket” num pacote de cordas de guitarra

Um dos itens mais interessantes no vasto arquivo do The Clash é um pacote de cordas de guitarra Ernie Ball, com as seguintes palavras escritas por Joe Strummer no verso: “Estou perdido no supermercado / não posso mais comprar feliz / Eu vim aqui para a oferta especial / Personalidade garantida.”


7. "Revolution Rock" é o cover de uma música obscura de reggae

As letras de “Revolution Rock” parecem do The Clash, mas, na verdade, foram escritas pelo cantor jamaicano Danny Ray,. Ele lançou a música original meses antes da banda colocar suas mãos nela.

+++ FRANCISCO EL HOMBRE SOBRE RASGACABEZA: 'É UM INDIGESTO, TOCA EM PONTOS DOLORIDOS E ÍNTIMOS'