Bacurau leva seis troféus no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

O filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles foi o grande vencedor do “Oscar Brasileiro”

Redação Publicado em 12/10/2020, às 15h39

None
Bacurau (Foto: Reprodução)

Bacurauvoltou para os holofotes da indústria cinematográfica após ganhar seis troféus no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro - conhecido como o “Oscar Brasileiro”, que aconteceu no último domingo, 11. (Via Folha de S. Paulo)

Transmitido pela televisão, Youtube e Facebook, o evento premiou as principais produções nacionais da última temporada, entre elas, Hebe - A Estrela do Brasil e o documentário Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar

+++ LEIA MAIS: Oscar 2021: Bacurau pode concorrer à estatueta de Melhor Filme

Bacurauconcorreu em 15 categorias e foi o grande vencedor da cerimônia, que considera os votos do público para entregar as estatuetas de Melhor Longa-Metragem de Ficção e Melhor Documentário. 

Além de receber o maior prêmio da noite, a obra de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles levou os prêmios de Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Roteiro Original, Melhor Efeito Visual e Melhor Montagem Ficção 

+++ LEIA MAIS: Homem teria levado 11 'namoradas' para assistir Bacurau - e bomba no Twitter

Diversas outras obras também ganharam destaque na premiação. A Vida Invisível, de Karim Aïnouz - que foi escolhido para representar o país na categoria de  Melhor Filme Internacional no Oscar 2020 - levou cinco estatuetas, enquanto Simonal, de Leonardo Domingues, conquistou quatro prêmios.

Confira a lista completa de vencedores, segundo a Folha de S. Paulo

Longa-metragem de ficção

Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles

Longa-metragem documentário

Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar, de Marcelo Gomes

Longa-metragem infantil

Turma da Mônica Laços, de Daniel Rezende

Longa-metragem comédia

Cine Holliúdy - A Chibata Sideral, de Halder Gomes

Direção

Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles - Bacurau 

Atriz 

Andréa Beltrão - Hebe - A Estrela do Brasil 

Ator 

Fabrício Boliveira - Simonal 

Silvero Pereira - Bacurau 

Atriz coadjuvante 

Fernanda Montenegro - A Vida Invisível 

Ator coadjuvante 

Chico Diaz - Cine Holliúdy 

Direção de fotografia

Hélène Louvart - A Vida Invisível 

Roteiro original 

Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles - Bacurau 

Roteiro adaptado

Murilo Hauser, Karim Aïnouz e Inés Bortagaray - A Vida Invisível 

Direção de Arte

Rodrigo Martirena - A Vida Invisível 

Figurino

Marina Franco - A Vida Invisível 

Maquiagem 

Simone Batata - Hebe - A Estrela do Brasil 

Efeito visual 

Mikaël Tanguy e Thierry Delobel - Bacurau 

Montagem ficção

Eduardo Serrano - Bacurau 

Montagem documentário 

Karen Harley - Estou me Guardando para Quando o Carnaval Chegar

Som 

Marcel Costa, Alessandro Laroca, Eduardo Virmond, Armando Torres Jr., ABC e Renan Deodato - Simonal 

Trilha Sonora 

Wilson Simoninha e Max de Castro - Simonal 

Longa-metragem estrangeiro 

Parasita, de Bong-Joon-ho

Longa-metragem ibero-americano

A Odisséia dos Tontos, de Sebástian Borensztein

Longa-metragem de animação

Tito e os Pássaros, de Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Catoto

Curta-metragem animação 

Ressurreição, de Otto Guerra 

Curta-metragem documentário

Viva Alfredinho, de Roberto Berliner 

Curta-metragem ficção 

Sem Asas, de Renata Martins 

Série de animação TV Paga 

Turma da Mônica Jovem, 1ª temporada, de Marcelo de Moura

Série de documentário TV Paga

Quebrando o Tabu, 2ª temporada, de Katia Lund e Guilherme Melles

Série de ficção TV Paga

Sintonia, 1ª temporada, de Kondzilla e Johnny Araújo

Série de ficção TV Aberta 

Cine Holliúdy, 1ª temporada, de Halder Gomes e Renata Porto D’ave

Primeira direção de longa-metragem 

Leonardo Domingues - Simonal

Filme voto popular 

Eu Sou Mais, de Pedro Amorim


+++ TERNO REI: ‘ANTES DE LANÇAR, VOCÊ NUNCA SABE SE É BOM OU RUIM’ | ROLLING STONE