Eddie Vedder faz primeiro show desde a morte de Chris Cornell

Segundo comentários de fãs, perda do ex-vocalista do Soundgarden ditou tom da apresentação

Rolling Stone EUA Publicado em 29/05/2017, às 12h21 - Atualizado às 12h58

Eddie Vedder em performance que marcou o fim do mandato do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em 2017

Ver Galeria
(2 imagens)

Eddie Vedder, vocalista do Pearl Jam, fez o primeiro show desde a morte do cantor Chris Cornell, que, assim como ele, emergiu na música na gênese da cena grunge de Seattle, no fim dos anos 1980. A apresentação aconteceu em Amsterdã, na Holanda, no último sábado, 27.

LEIA TAMBÉM

Saiba mais sobre a morte de Chris Cornell, vocalista do Soundgarden e Audioslave

Última música cantada por Chris Cornell teve citação a “In My Time of Dying”

Chris Cornell: 15 músicas essenciais

Ainda que não tenha diretamente mencionado Cornell ou tocado músicas ligadas ao vocalista, segundo comentários de fãs no fórum oficial do Pearl Jam, a morte do músico ditou o tom da apresentação de Vedder.

Em um momento durante a performance, o cantor afirmou estar “pensando em muitas pessoas”. “Em algumas em particular, e em suas famílias”, continuou. “Eu sei que se curar leva tempo, e sei que para acontecer, precisa começar de algum lugar. Então que esse lugar seja a música, seja o amor. Que esse lugar seja Amsterdã.”

Devido a política do local, que proíbe gravações durante shows, não há nenhum registro visual de possíveis observações de Vedder sobre a morte de Cornell durante a apresentação.

O setlist da noite foi aberto por “Long Road”, do Pearl Jam, que teve a letra mudada de “But still/Something’s missing" para "Without you/Something is missing". Vedder também tocou uma cover de "The Needle and the Damage Done", de Neil Young, frequente no repertório solo dele, e estreou uma versão de “I'm So Tired”, de Fugazi.

Vedder fará mais duas performances solo no AFAS Live, em Amsterdã, nesta segunda-feira, 29, e na próxima terça, 30. Jeff Ament, baixista do Pearl Jam, esteve entre os artistas que discursaram durante o funeral de Cornell na última sexta, 26, em Los Angeles, nos Estados Unidos.