Flashback: A última vez em que Chris Cornell e Eddie Vedder cantaram “Hunger Strike” juntos

Evento beneficente realizado em 2014 marcou a última performance conjunta dos vocalistas do Soundgarden e do Pearl Jam

Rolling Stone EUA Publicado em 03/06/2017, às 10h57

Eddie Vedder e Chris Cornell

Ver Galeria
(2 imagens)

Quando o Soundgarden e o Pearl Jam apareceram no line-up do show beneficente da Bridge School, em 2014, isso significou que não apenas o baterista Matt Cameron teria trabalho em dobro, mas também que uma reunião do Temple of the Dog seria praticamente inevitável. Era algo que não acontecia desde a celebração dos 20 anos do Pearl Jam, em setembro de 2011, quando Chris Cornell participou de quatro canções do Temple of the Dog, e não havia como deixá-lo nos bastidores e ignorar a oportunidade de fazer algo do tipo novamente.

O grande momento aconteceu ao fim do set acústico do Pearl Jam nas duas noites do show beneficente da Bridge School de 2014. “Há outros cantores aí?”, Vedder perguntou à multidão na segunda noite. “Há vários tipos de cantores. Que tal algum no estilo de Chris Cornell? Este aqui é o melhor cantor no estilo de Chris Cornell que você vai ouvir.” Sentados em dois banquinhos e rindo como os velhos amigos que eram, eles então fizeram um dueto da primeira música que cantaram juntos, isso logo depois de se conhecerem, em 1990.

LEIA TAMBÉM

Chris Cornell: 15 músicas essenciais

Viúva de Chris Cornell, Vicky escreve carta ao cantor: “Sei que aquele não era você”

Última música cantada por Chris Cornell teve citação a “In My Time of Dying”, do Led Zeppelin

Eddie Vedder era o cara novo e tímido na cidade naquele encontro fatídico. O Temple of the Dog ensaiava o novo disco e Cornell debatia sobre como finalizar a nova música dele, “Hunger Strike”, que tinha apenas um verso. “Eu estava cantando o refrão no espaço em que ensaiávamos e Eddie meio que chegou ao microfone timidamente e começou a cantar a grave ‘going hungry’ e eu comecei a cantar a aguda”, Cornell disse à Rolling Stone EUA no ano passado. “Quando eu o ouvi cantar, a coisa toda se juntou no meu cérebro. Eu pensei ‘Uau, a voz dele é tão boa nesse registro grave. Ele deveria cantar na música. Eu canto o primeiro verso e aí ele entra. Apesar de ser a mesma letra, é um vocalista diferente e soaria como dois versos.”

O resultado é uma das músicas mais memoráveis da era grunge, e o primeiro sinal que as pessoas receberam de que Eddie Vedder era um incrível novo talento. O Temple of the Dog não teve a oportunidade de entrar em turnê, devido à agenda cheia que vinha com os projetos do Pearl Jam e Soundgarden, mas ao longo dos anos Chris Cornell de juntou ao Pearl Jam algumas vezes para cantar “Hunger Strike”. Uma vez que Matt Cameron, do Soundgarden, se tornou o baterista do Pearl Jam em 1998, cada ocasião dessas acabou em uma completa reunião do Temple of the Dog.

A banda se reuniu para a primeira turnê no ano passado, mas Eddie Vedder não chegou a fazer uma aparição nas poucas datas, mesmo quando a turnê foi finalizada com dois shows em Seattle, Estados Unidos. É provável que ele tenha preferido manter a atenção em Cornell e nas músicas que ele havia escrito para o Temple of the Dog, sabendo que sua aparição seria o assunto principal das discussões nos dias seguintes. Mas isso significa que este vídeo de Vedder e Cornell no show beneficente da Bridge School em 2014 foi a última vez em que as vozes deles se misturaram. Assista abaixo.