"Foi a crise", diz empresário chinês

Promoter desmente representantes dos irmãos Gallagher, e diz que situação econômica foi motivo do cancelamento dos shows da banda na China

Da redação Publicado em 04/03/2009, às 11h35

As duas primeiras apresentações do Oasis na China (agendadas para 3 e 5 de abril, em Pequim e Xangai, respectivamente) foram canceladas na última segunda, 2. Nesta terça, 3, o empresário chinês responsável pela ida da banda ao país afirmou que a crise econômica provocou o cancelamento. A declaração desmente um comunicado de representantes do Oasis, que afirmaram que o motivo foi a participação de Noel Gallagher em um concerto em prol da liberdade do Tibete em 1997 (saiba mais).

"Eu não tenho dinheiro. Isso é normal em um ambiente de crise econômica", afirmou à agência Reuters um promoter da companhia de eventos Beijing All Culture Communication. Lou (o entrevistado revelou apenas seu sobrenome) acrescentou que o cancelamento "não teve nenhuma relação com o problema do Tibete".

O Tibete está sob o governo chinês desde 1951. Artistas que se mostram a favor da libertação do território costumam sofrer problemas na China - em agosto de 2008, foi proibida a venda da coletânea Songs For Tibet (que tinha nomes como Sting e Garbage) na loja chinesa do iTunes.