Gérard Depardieu é banido da Ucrânia por fazer comentários pró-Rússia

Ator francês está impedido de entrar no país durante cinco anos

Redação Publicado em 29/07/2015, às 12h01 - Atualizado às 16h27

Gérard Depardieu
Thibault Camus/AP

Uma porta-voz do serviço secreto da Ucrânia declarou que o ator francês Gérard Depardieu está impedido de entrar no país durante cinco anos, sem dar justificativas a respeito da decisão, publicou a agência AFP.

Celebridades aparecem à vontade na exposição fotográfica Anjos 80.

O motivo do banimento seria a aproximação do intérprete de Cyrano e O Homem da Máscara de Ferro com o governo russo de Vladimir Putin. Rússia e Ucrânia estão em guerra pelo controle de territórios na fronteira entre os países até então controlados pelo governo ucraniano.

Além da ficção: astros de filmes e séries que mataram pessoas na vida real.

Depardieu recebeu em 2013 um passaporte russo de Putin. A decisão do ator de deixar a França motivou polêmica no país e foi vista como uma forma de fugir da sobretaxação de impostos em cima de grandes fortunas.

Recentemente, ele declarou que “Ama a Rússia e a Ucrânia, que faz parte da Rússia”. Os dois países e uma série de repúblicas hoje consideradas independentes fizeram parte da União Soviética até o início da década de 1990.

Tobey Maguire é cortado de filme de Ang Lee.

Depardieu já havia sido identificado pelo ministro da Cultura ucraniano como ameaça à segurança nacional, cujos filmes deveriam ser banidos. Apesar da simpatia pela Rússia, porém, em maio desse ano, durante o festival de Cannes, ele garantiu ser contra os conflitos com a Ucrânia: “Eu não gosto da guerra, eu não gosto de conflitos, eles causam mortes”.