Há 50 anos, os Beatles estreavam na televisão norte-americana e davam início à Invasão Britânica

Quarteto de Liverpool estreou na televisão norte-americana batendo recorde de audiência: com 73 milhões de telespectadores assistiram à performance

Pedro Antunes Publicado em 09/02/2014, às 10h02 - Atualizado às 11h54

Beatles - The Ed Sullivan Show
AP

“Senhoras e senhores, os Beatles”, disse Ed Sullivan, com a voz engolida pelos gritos incessantes das jovens presentes no estúdio do The Ed Sullivan Show. Era apenas a estreia daqueles quatro rapazes de Liverpool, Inglaterra, na televisão norte-americana, mas se tornou algo muito maior e mais mágico do que isso. Em 9 de fevereiro de 1964, os Beatles deram início ao movimento cultural conhecido como a Invasão Britânica, data que completa 50 anos neste domingo, 9.

Galeria: dez grandes parcerias do rock and roll, como John Lennon e Paul McCartney.

Com dois discos na bagagem, Please Please Me (1963) e With the Beatles (1963), os Beatles foram recebidos por uma multidão no aeroporto de John F. Kennedy, em Nova York, dois dias antes. E a cena se repetiu na frente do hotel no qual eles se hospedaram e na porta do estúdio de Ed Sullivan.

Os gritos histéricos que já seguiam a banda pela Inglaterra também se fizeram ouvidos do outro lado do oceano Atlântico. E isso se refletia nas vendas da banda em território norte-americano. A música “I Wanna Hold Your Hand”, lançada no fim do ano anterior, estava no topo das paradas do país e nada parecia ser capaz de fazê-la sair de lá – a não ser outra música dos próprios Beatles.

Por que o sonho acabou: os bastidores da saga dos Beatles – e as forças que esfacelaram a maior banda de todos os tempos.

Foi através da histeria britânica que Sullivan tomou conhecimento dos quatro músicos, enquanto fazia uma conexão no aeroporto londrino Heathrow, em 1963. Ali mesmo, o apresentador os convidou – através do empresário da banda, Brian Epstein –, para fazer a estreia do grupo na TV norte-americana.

O apresentador já estava acostumado aos gritos já que, em 1956, ele levou Elvis Presley ao estúdio e viu as moças se descabelarem pelo Rei do Rock. Com os Beatles, contudo, o The Ed Sullivan Show bateu um recorde de audiência na época, com 73 milhões de espectadores espalhados por todo o país – cerca de 34% da população total norte-americana.

A Vida Fotográfica de Ringo Starr: livro reúne imagens perdidas dos Beatles eternizadas pelo baterista

E, no palco, os Beatles não decepcionaram. Respondiam ao estardalhaço voluntarioso delas, as fãs, com sorrisos inocentes e acenos. Foram três participações no programa, marcadas para os dias 9, 16 e 23 de fevereiro, por três domingos seguidos.

Na primeira delas, durante a música “Till There Was You”, o programa exibiu closes de cada um dos Beatles, indicando seus nomes. Vieram Paul McCartney, Ringo Starr, George Harrison e, por fim, John Lennon. No caso do último, contudo, o nome veio acompanhado por um aviso: “Sinto muito, garotas. Ele é casado”. Na época, John mantinha um relacionamento com Cynthia Powell.

Ringo Starr relembra o momento “incrível” dos Beatles no programa de Ed Sullivan.

Naquela noite, os Beatles tocaram “All My Loving”, “Till There Was You”, “She Loves You”, “I Saw Her Standing There” e o hit do momento “I Wanna Hold Your Hand”.

No domingo seguinte, dia 16 de fevereiro, os Beatles apareceriam novamente no The Ed Sullivan Show, diretamente de Miami, e tocaram seis canções. Por fim, as participações no programa terminaram no dia 23, com a exibição de três músicas gravadas no primeiro domingo, duas semanas antes.

50 anos do disco Please Please Me, dos Beatles: faixa-a-faixa.

Aqueles quatro rapazes não poderiam imaginar o que eles iriam encontrar por lá – e sequer estavam tão confiantes de que seriam um sucesso nos Estados Unidos. Mas o que se viu foi um furação cultural. Depois disso, o público norte-americano passou a consumir avidamente diversos outros frutos da música britânica, como Rolling Stones, The Who, The Kinks (por pouco tempo, é bem verdade). Ao fim da viagem, Paul, John, Ringo e George não eram apenas de "quatro garotos de Liverpool", eles haviam se tornado quatro garotos do mundo. Obrigado, Ed Sullivan.

Assista à participação dos Beatles no The Ed Sullivan Show abaixo: