Manifestantes de Hong Kong pedem boicote à nova versão de Mulan após atriz apoiar polícia local

Segundo as Nações Unidas, medidas da polícia local colocam em risco a vida das pessoas

Redação Publicado em 16/08/2019, às 14h00

None
Liu Yifei como Mulan (Foto: Divulgação / Disney)

Protestantes em Hong Kong pediram um boicote ao live-action de Mulan, a nova produção da Disney, após Liu Yifei, atriz que viverá a heroína, fazer alguns comentários apoiando a força policial do local. 

Em seu perfil no Weibo, rede social popular na China, a atriz escreveu que apoia os policiais de Hong Kong, acusados por manifestastes de usar forças excessivas para conter os protestos no país. “Vocês todos podem me atacar agora. Que vergonha para Hong Kong,” publicou a artista. 

+++ LEIA MAIS: Trailer do live action de Mulan é bastante criticado na China 

Depois da declaração, habitantes de Hong Kong se revoltaram e foram ao Twitter, rede social de uso proibido na China, protestar e pedir o boicote ao filme, alegando que Yifei mostrou apoio à violência policial, e por ela ser cidadã americana, não entender a luta pela democracia que ocorre no país. 

Nesta semana, a ação policial em Hong Kong chegou até mesmo a chamar atenção das Nações Unidas. Nesta terça, 13, a organização publicou uma declaração acusando a polícia de “usar armas de modo proibido nas normas internacionais,” e que a medida aplica em um “considerável risco de morte ou ferimentos graves.”

+++ LEIA MAIS: Com cenas de batalhas empolgantes, live action de Mulan ganha 1º trailer; assista

Mulan deve estrear nos cinemas no dia 27 de março de 2020. A direção fica por conta de Niki Caro e o roteiro foi feito por Elizabeth Martin, Lauren Hynek, Rick Jaffa e Amanda Silver. 

+++ LISTA: 13 segredos de 'Ladrão', o terceiro disco do Djonga e um dos melhores de 2019