Jackie Fuchs, baixista do The Runaways, diz que empresário a estuprou em 1976

Segundo a artista, Kim Fowley a drogou após um show e cometeu o abuso sexual

Redação Publicado em 09/07/2015, às 14h55 - Atualizado às 15h18

A cinebiogragia do grupo The Runaways estreia nos cinemas norte-americanos dia 19 de março
Reprodução

Kim Fowley, ex-empresário do The Runaways, morto em janeiro deste ano, foi acusado por Jackie Fuchs, ex-baixista da banda, de ter drogado e estuprado a musicista após um show realizado no ano de 1976.

Kim Gordon, ex-Sonic Youth, questiona Lana Del Rey em biografia: “Nem sabe o que é feminismo”.

A denuncia foi feita através de um depoimento dado por Jackie ao site do Huffington Post. Nele, a baixista afirma que tinha 16 anos quando foi drogada pelo agente após um show em Orange County, na Califórnia, no réveillon de 1976.

Ele produziu o álbum autointitulado da banda, de 1976, e foi um dos compositores do maior hit do grupo, “Cherry Bomb”, ao lado de Joan Jett. Fowley ainda produziu Queens of Noise, do ano seguinte, e Waitin' for the Night, também de 1977.

Kim Fowley, produtor do Runaways e ícone do rock em L.A., morre aos 75 anos.

A artista afirma que teve coragem de expor a história devido aos recentes episódios de Ke$ha, que denunciou o empresário Dr. Luke de ter abusado sexualmente dela, e das denúncias de estupro contra o comediante Bill Cosby.

Fowley foi um importante produtor durante a década de 1960, trabalhando com nomes como Gene Vincent, KISS, Alice Cooper, Leon Russell e Jonathan Richman and the Modern Lovers.