Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Notícias / Processo

Jermaine Jackson é acusado de agressão sexual, por caso de 1988

Rita Barrett disse que contou sobre o acontecido ao fundador da Motown, Berry Gordy

Jermaine Jacskon (Foto: Zak Hussein/Getty Images)
Jermaine Jacskon (Foto: Zak Hussein/Getty Images)

Em um processo obtido pelos nossos parceiros da Rolling Stone EUA, um dos membros fundadores dos Jackson 5, Jermaine Jackson, foi acusado de agressão sexual por uma mulher chamada Rita Barrett. O caso teria acontecido em 1988. Segundo as alegações, o crime teria acontecido na casa da vítima, onde foi surpreendida com a repentina aparição do cantor.

Ela afirma que os dois se conheceram quando ela trabalhava como contratante musical na Motown. Ela alega “O réu Jackson se forçou a entrar na casa da requerente e, com força e violência, agrediu sexualmente a requerente”, afirma o processo. “Durante a agressão, a requerente, uma mulher de fé orou a Deus pedindo ajuda. Durante a agressão, a requerente temeu por sua vida. Após a agressão e quando o réu Jackson estava saciado, ele deixou a residência.”

+++LEIA MAIS: Como Michael Jackson fez 'We Are the World' chegar a 5 mil rádios simultaneamente [FLASHBACK]

Jackson, suas empresas Jermaine L. Jackson Music Productions e Work Records, foram todas listadas como réus no processo, e as causas de ação listadas são agressão sexual , agressão, agressão sexual e negligência. Barrett pediu danos não especificados.

O fundador da Motown, Berry Gordy não foi citado como réu, mas, segundo a vítima, ele teria protegido o cantor por interesses financeiros.  Barrett alega que no dia seguinte ao ataque, ela relatou o incidente a Gordy devido ao relacionamento dele com ela e a família Jackson, afirmando que Gordy “estava em uma situação única tanto para relatar os atos do réu Jackson quanto para ajudar a demandante durante seu período de trauma.” O empresário, então, teria encoberto os atos.

+++LEIA MAIS: Novo processo por assédio é aberto contra Harvey Weinstein