Jimmy Kimmel comenta a caótica entrega do prêmio de Melhor Filme no Oscar 2017

“Então estamos sentados lá, pensando: ‘Agora o apresentador vai para o palco resolver isso’”, disse ele em seu programa regular, o Jimmy Kimmel Live!. “Então eu lembrei: ‘Eu sou o apresentador’”

Rolling Stone EUA Publicado em 28/02/2017, às 13h53 - Atualizado às 14h00

A apresentador Jimmy Kimmel no programa dele, Jimmy Kimmel Live!
Reprodução/Vídeo

Jimmy Kimmel, o apresentador do último Oscar, que aconteceu em Los Angeles no domingo, 26, usou seu programa de TV regular, o Jimmy Kimmel Live!, para explicar a confusão no palco da premiação durante a entrega do prêmio de Melhor Filme. Na ocasião, a atriz Warren Beatty anunciou erroneamente La La Land: Cantando Estações, em vez de Moonlight: Sob a Luz do Luar, como vencedor.

“Quando você faz um evento como este, você não é apenas o apresentador, é também o detetive principal”, brincou Kimmel aos espectadores no programa exibido nos Estados Unidos na última segunda, 27. “Você é tipo o xerife da cerimônia”. Ele, então, passou a fazer um passado a passo da “cena do crime”.

LEIA TAMBÉM

Oscar 2017: após confusão, La La Land perde Melhor Filme para Moonlight

Consultores detalharam confusão na entrega do prêmio de Melhor Filme

Oscar 2017: Veja como foram as apresentações da cerimônia

Quando Warren Beatty e Faye Dunaway fizeram o anúncio errado de La La Land como Melhor Filme, Kimmel estava sentado no teatro ao lado do amigo e “inimigo”, Matt Damon. “O plano é que eu encerre a cerimônia na plateia, sentado ao lado de Damon”, explicou, depois cutucando: “Mas independente de qualquer confusão que tenha acontecido, Matt Damon perdeu.”

Os problemas no palco fizeram com que Kimmel ignorasse os planos do segmento com Damon. “Percebemos alguma comoção acontecendo e Matt disse: ‘Acho que ouvi o gerente de palco dizer que erraram o vencedor”, lembrou Kimmel. “Então estamos sentados lá, pensando: ‘Agora o apresentador vai para o palco resolver isso’. Então eu lembrei: ‘Eu sou o apresentador’.”

“Foi meio assustador, de certa forma”, ele admitiu. “Estou lá em pé que nem um idiota me sentindo mal por esses caras, mas também tentando muito não rir, para ser honesto”. O apresentador teve uma ajuda inesperada de Denzel Washington. “Vejo Denzel na fila da frente tentando chamar minha atenção”, seguiu Kimmel. “Ele grita: ‘Barry! Eventualmente percebo que o diretor Barry Jenkins, de Moonlight, está em pé atrás de mim, e Denzel queria que eu saísse do microfone, o que faz sentido. Ainda bem que Denzel estava lá para dar sentido àquilo.”

Kimmel agradeceu à equipe de La La Land por lidar graciosamente com a situação e desistir da estatueta, para oferecê-la ao verdadeira vencedor, Moonlight, sem briga. “Foi um acordo de tutela muito amigável”, ele brincou. “Não pediram para fazer visitas nem nada do tipo.”

Assista abaixo.