Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Kanye West é eleito o 'antissemita do ano' por organização de direitos humanos

Decisão do grupo Stop Antisemitism busca alertar pessoas às falas antissemitas do rapper

Redação Publicado em 13/12/2022, às 13h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Em outubro, Kanye West afirmou na não acreditar em antissemitismo (Foto: Jacopo Raule / Getty Images)
Em outubro, Kanye West afirmou na não acreditar em antissemitismo (Foto: Jacopo Raule / Getty Images)

Kanye West foi eleito o "antissemita" do ano pelo grupo de vigilância StopAntisemitism. Liora Rez, porta-voz do movimento, disse ao TMZ que a decisão foi para chamar a atenção às falas do rapper (via Hollywood Forever).

“Seu ataque contínuo de declarações fanáticas resultou em atos antissemitas horríveis perpetrados por supremacistas brancos, negros hebreus israelitas e outros grupos marginais que procuram causar danos aos judeus”, disse Rez.

+++ LEIA MAIS: Elon Musk revela conversa com Kanye West após tuíte antissemita

“O ódio aos judeus já está fora de controle nos Estados Unidos e a última coisa que precisamos é de uma celebridade como Kanye para colocar lenha nessa fogueira,” finaliza.

Kanye West e declarações antissemitas

Kanye West escolheu se alinhar com grupos de ódio de extrema-direita, em outubro, afirmou na não acreditar em antissemitismo. A declaração veio em entrevista para o programa NewsNation (via NME).

“Eu não gosto do termo anti-semita”, disse Kanye. “Você está dizendo que sou antissemita, mas eu não acredito nesse termo. Uma coisa é que os negros também são judeus. Também me classifico como judeu, então não posso ser antissemita. Então, o termo é, na verdade, não é factual.”

Quando o apresentador insistiu sobre o assunto West o interrompeu e continuou: “Todo mundo quer atirar no mensageiro. ’ – mas o fato é que o povo judeu de quem estou falando não precisa entender. E esse é esse privilégio que eu não vou permitir.”

+++ LEIA MAIS: Adidas rompe com Kanye West após comentários antissemitas

Em 9 de outubro, Kanye teve o Twitter e o Instagram bloqueados após publicações antissemitas. Desde então, ele provocou várias controvérsias, incluindo a alegação de que George Floyd morreu tomando Fentanyl.