Mark Chapman: o que aconteceu com o homem que matou John Lennon?

Em 1980, o assassino entrou para a História por colocar fim na vida de um dos artistas mais amados do mundo

Redação Publicado em 26/10/2020, às 12h41

None
Mark Chapman (Foto: ASSOCIATED PRESS) e John Lennon (Foto: AP)

Aquele 8 de dezembro de 1980 mudou a história da indústria musical para sempre. Era tarde da noite, quando Mark Chapman se aproximou de seu ídolo John Lennon na porta do Edifício Dakota, na cidade de Nova York, e pediu para que ele lhe autografasse o álbum Double Fantasy.

O ex-beatle, então, atendeu o fã e partiu com a esposa Yoko Ono para uma sessão de gravação no Record Plant Studios. Após o fim do compromisso, Lennon retornou ao seu apartamento em Manhattan. Ao sair do veículo, foi atingido quatro vezes pelas costas; o autor do disparo era aquele que, mais cedo, tinha pedido pelo autógrafo do aclamado músico. Mark Chapman eternizava seu nome na história como o assassino de um dos maiores cantores de todos os tempos.

+++LEIA MAIS: Filho de John Lennon relembra conversa ‘tensa’ que teve com o pai antes da morte

Em seguida do crime, Mark permaneceu na cena, retirou o livro O apanhador no campo de centeio (1951), do autor J. D. Salinger, e começou a ler. Quando os policias chegaram ao local, a prisão foi feita sem resistência; o homem foi levado sob custódia e, cerca de três horas depois, declarou para os oficiais: “Tenho certeza de que a maior parte de mim é Holden Caulfield, que é a pessoa principal do livro. A pequena parte de mim deve ser o Diabo”.

O crime, amplamente divulgado pela mídia, é relembrado todos os anos no aniversário da morte de John, ou ainda em listas de casos em que artistas foram mortos por “fãs”. Entretanto, o destino de Chapman não é tão conhecido pelo grande público. Afinal, o que aconteceu com o lunático homicida?

+++Leia a matéria completa no site da Aventuras da História, parceiro da Rolling Stone Brasil e Grupo Perfil


+++ XAMÃ: ‘SE VOCÊ NÃO SENTE NADA COM UMA MÚSICA, É PORQUE TEM ALGUMA COISA ERRADA' | ROLLING STONE BRASIL


Mais sobre os Beatles: as 14 músicas que a banda mais tocou nos shows:

1. “Twist and Shout”

374 vezes


2. “Long Tall Sally” (cover de Little Richard)

248 vezes


3. “She Loves You” 

210 vezes


4. “Roll Over Beethoven” (cover de Chuck Berry)

203 vezes


5. “Can't Buy Me Love”

198 vezes


6. “I Saw Her Standing There”

180 vezes


7. “From Me to You”

172 vezes


8. “A Hard Day's Night”

159 vezes


9. “I Wanna Be Your Man”

157 vezes


10. “All My Loving”

151 vezes


11. “I Want to Hold Your Hand”

146 vezes


12. “Money (That's What I Want)” (cover de Barrett Strong)

137 vezes


13. “I Feel Fine”

126 vezes


14. “Boys” (cover de The Shirelles)

125 vezes