Melim traz positividade e mescla pop, reggae e folk no disco Amores e Flores: 'Nos expressamos musicalmente' [ENTREVISTA]

Formado pelos irmãos Gabi, Diogo e Rodrigo, o grupo lançou a extensão de Eu Feat. Você e falou sobre o processo de criação do álbum gravado nos Estados Unidos

Isabela Guiduci | @isabelaguiduci Publicado em 05/02/2021, às 07h00

None
Melim (Foto: Felipe Carzo)

Positividade e ‘good vibes’ são os adjetivos perfeitos para descrever a sonoridade e identidade musical da Melim. Formada pelos irmãos Gabi, Rodrigo e Diogo, a banda cria, a partir dos projetos da carreira, uma cara única dentro do pop brasileiro. Não foi diferente no lançamento de Amores e Flores, segunda parte do disco gravado no Capitol Records, nos Estados Unidos.

+++LEIA MAIS: Melim, Lagum e Charlie Brown Jr: 5 bandas de rock mais ouvidas no Deezer em 2019

Lançado no dia 22 de janeiro, Amores e Flores é composto por sete canções, sendo seis autorais e uma releitura de “O Bem”, de Arlindo Cruz. O projeto é uma extensão de Eu Feat. Você, disco que foi indicado ao Grammy Latino 2020 na categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo.

[Colocar ALT]
Melim (Foto: Sérgio Blazer)

Com uma identidade musical cada vez mais definida, Amores e Flores traz positividade e mescla os ritmos costumeiros do grupo: o pop, o folk e o reggae. Em entrevista à Rolling Stone Brasil, Gabi, Rodrigo e Diogo explicaram mais sobre a busca pela sonoridade da Melim, o processo de criação do grupo e a evolução do trio como banda.

+++ LEIA MAIS: Lagum, Los Hermanos, Anavitória e mais: como os artistas ajudam produtores, técnicos de som e equipe

"Cada vez mais temos domínio sobre a nossa obra. Sinto que estamos mais seguros e entendendo a nossa forma. Acredito que estamos conseguindo trazer mais sons que sejam um frescor dentro da nossa criação e que não vamos conseguir dizer exatamente qual foi a referência", conta Gabi

Eu Feat. Você  e Amores e Flores resultam e representam os anos de carreira da banda, que, gradualmente, ganha uma identidade única e inconfundível. Diogo afirma: "Melim é uma das nossas referências. Às vezes a gente até fala: ‘Cara isso aí é tão Melim’."

Ouça "Possessiva":


Amores e Flores

O segundo disco do grupo foi gravado em Los Angeles, nos Estados Unidos, no Capitol Records a partir de um convite da própria gravadora norte-americana, e foi dividido em duas partes, Eu Feat. Você  e Amores e Flores

+++ LEIA MAIS: EMAs 2020: Emicida, Pabllo Vittar, Djonga e mais concorrem a categoria brasileira na MTV

Rodrigo conta: "[Eu Feat. Você e Amores e Flores] estão conectados na energia porque foram feitos juntos. Decidimos, na verdade, separar em duas partes para o lançamento gerar dois tipos de onda diferentes, porque ajuda muito na performance do álbum."

[Colocar ALT]
Capa Amores e Flores (Foto: Alma Salgada)

Eu Feat. Você, primeira parte do segundo disco do grupo, foi lançada em 2020 e foi muito bem recebida pela crítica e pelo público. Agora, Amores e Flores, extensão do álbum, chega com mais positividade e mais da combinação inconfundível do grupo de pop, reggae e folk.

Sobre a criação, Rodrigo afirma: "Estamos sempre compondo. As duas partes, o Eu Feat. Você  e Amores e Flores, surgiram no meio da correira dos shows, da turnê. Nos hotéis, naquela adrenalina pós-show, nas folgas. Escolhemos música porque amamos então estamos sempre fazendo."

Ao que Diogo complementa: "Existe uma certa pressão de conseguir atingir resultados, e nem todos os resultados são rankings, mas resultados musicais de conseguirmos ter um bom reggae, um bom folk ou um bom pop no disco. Fomos em busca dessas sonoridades e originalidade nas letras."

Ele explica: "Composição é, mais ou menos, como um jantar para ir. E aí você vai vestir a roupa do jantar de acordo com a sua vibe. Se você quiser ir um pouco mais elegante, pode ir de preto, ou se quiser chamar um pouco mais de atenção, pode escolher o vermelho. O que importa é que você sabe que vai para aquele jantar."

"Nos expressamos musicalmente. Nos expressamos com o objetivo de trazer algo para a vida das pessoas e agregar algo - seja com uma experiência pessoal, ou simplesmente escrevendo algo que signifique e se conecte com muitas pessoas", conclui. 

Rodrigo também explica que por ser o segundo trabalho oficial, em Eu Feat. Você  e Amores e Flores "há uma descoberta de algo que trouxemos de coisas originais nossas."

De acordo com Rodrigo, a Melim busca dentro da própria identidade musical e das canções que deram certo e tiveram boa recepção do público referências para as novas criações, que ganham diversas características - desde revisitar a sonoridade costumeira do grupo e reinventá-las até trazer novos sons e experimentações. 

Além do expressivo conteúdo musical, a Melim construiu uma forte identidade visual com Amores e Flores. "Sempre pensamos na nossa vontade, mas também no melhor que podemos entregar ao público. [...] Devido ao curto prazo, decidimos entregar um pouco da história do contexto das gravações. Isso pela prioridade de ter material audiovisual para todas as músicas", explica Diogo.

"Vivemos em um universo em que se você colocar uma música em uma plataforma de audiovisual e não tem um vídeo ou é uma imagem parada, as pessoas não conseguem se conectar tanto com a canção, e queremos que as pessoas se conectem com a nossa música", completa.


Releitura de Arlindo

Uma das sete canções de Amores e Flores é uma releitura de “O Bem”, de Arlindo Cruz. Gabi afirma: "Para mim, Arlindo e Jorge Aragão são os maiores compositores de samba. E, essa música é tipo um presente, trazer um pouco desse repertório super popular para um público, talvez até um pouco mais jovem ou um público da Melim que talvez não acompanhe tanto a obra do Arlindo, é muito legal."

Uma história muito interessante e emocionante do grupo com a canção "O Bem" está conectada com a mãe de Gabi, Diogo e Rodrigo. Diogo conta que a mãe comentou ter escutado uma música e queria muito que o trio fizesse uma releitura. 

"Ela mandou o link de ‘O Bem’. Mas, nós já tínhamos e ela não tinha a mínima ideia", afirma Diogo ao que Rodrigo completa: "Ela não tinha a mínima ideia de que a gente faria algum tipo de releitura no nosso álbum."

"Eu simplesmente respondi: ‘Mãe, já gravamos essa música’. E aí ela ficou toda emocionada. Muito legal mesmo, parece aquelas coisas que a gente ouve de história, né?", termina Rodrigo.

Ouça:


Quem é a Melim

A carreira do grupo começou de "uma parada muito natural", como conta Diogo. De acordo com o trio, a música sempre esteve muito presente na vida de cada um. A Gabi, por exemplo, cantava samba desde os 15 anos e chegou a fazer turnê mundial com o gênero musical.

"Me lembro de sair para cantar, fazer show na Lapa de terça a domingo, e passar por eles na sala e eles ali tocando também. A gente sempre respirou música", fala a cantora. Ela acrescenta: "Depois de um tempo, a gente [Eu, Rodrigo e Diogo] começou a ficar muito próximo da busca musical e das composições, composição que serviria para o meu disco, também estava cabendo para o deles."

"Meu Abrigo", um dos maiores sucessos dos três, foi uma composição que seria para o disco de Gabi, e o trio faria uma colaboração. A cantora conta: "Foi uma composição que eu fiz com Rod e pensamos em levar para os dois universos."

[Colocar ALT]
Melim (Foto: Felipe Carzo)

O magnetismo e conexão dos três irmãos os uniu de vez. Como trio, o grupo passou a ser notado após uma apresentação dos músicos em uma “festa musical”. As pessoas presentes no evento começaram a perguntar ‘qual é o nome da banda’: "A partir de então, nos questionamos se não deveríamos nos juntar. Estava muito natural, rolando uma sinergia, uma movimentação muito diferente. E aí formamos a Melim", afirma Gabi.

No início, a Melim começou a publicar vídeos de covers no YouTube - e o retorno foi muito positivo. Logo após, no Superstar, programa da Rede Globo, o grupo conquistou o coração do público brasileiro de vez. Com recorde de votação na temporada com 93,47% de votos, os músicos avançaram na competição até a semifinal.

A carreira da Melim não parou ali, porém. "Estávamos nas ruas, fazendo show em shopping e em alguns pubs maiores, e continuamos alimentando a internet com as nossas músicas autorais e produzindo vídeos caseiros. E penso que, com isso, depois de um tempo criamos uma fã base maior, e a gravadora se interessou bastante e assinamos com a Universal Music", explica Gabi.

Em 2018, a banda lançou o disco homônimo que Gabi acredita ter sido “abraçado pelo Brasil”. E, ao analisarmos os números dos streamings podemos notar que, de fato, foi um grande sucesso. O clipe de “Ouvi Dizer”, faixa do álbum, por exemplo, ultrapassa os 230 milhões de visualizações no YouTube.

Agora, Eu Feat. Você  e Amores e Flores vêm para reforçar a identidade musical que está sendo criada pelo grupo desde 2015 quando eles começaram. E, assim, com uma carreira positiva, bem construída e cheia de amor, a Melim segue conquistando o coração, os streamings e as rádios dos brasileiros.

Assista ao videoclipe de "Ouvi Dizer":


+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


+++ PAI EM DOBRO | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL

++++